Notícias » Família Real Britânica

Família real ficou incomodada com livro de memórias de Harry, diz fonte

“Acho que todo mundo está cansado de ficar com raiva”, afirmou o informante do Palácio de Buckingham ao jornal Daily Mail

Pamela Malva Publicado em 21/07/2021, às 19h00

Harry durante o Global Citizem Vax Live
Harry durante o Global Citizem Vax Live - Getty Images

Na última terça-feira, 20, a editora Penguin Random House revelou que o príncipe Harry está escrevendo um livro sobre suas memórias. Segundo o The Daily Mail, contudo, a família real parece estar bastante incomodada com a publicação da obra.

No comunicado do lançamento de seu livro, Harry afirmou que sua esperança com a obra é “ajudar a mostrar que não importa de onde a gente vem, temos mais em comum do que pensamos”, tudo com base em seus “altos e baixos, erros e lições aprendidas”.

Acontece que, de acordo com fontes que não quiseram se identificar, a monarquia britânica ficou sabendo da publicação junto com o resto do mundo. A falta de comunicação, então, teria deixado alguns dos membros da realeza bem insatisfeitos.

Uma vez revelada a criação do livro, um porta-voz de Harry explicou que o príncipe não espera por uma permissão do Palácio de Buckingham. Ainda assim, o herdeiro da monarquia fez questão de consultar sua família sobre o livro de memórias.

Meghan, Harry e Elizabeth durante evento no ano de 2018 / Crédito: Getty Images

 

Fontes do castelo, contudo, afirmaram ao Daily Mail que a complexa relação entre os príncipes William e Harry “pode chegar a um ponto sem volta caso ele não o consulte para abordar temas que sejam compartilhados por ambos”.

Ao veículo, outra fonte revelou que alguns membros da monarquia foram abalados pelo anúncio. “Acho que todo mundo está cansado de ficar com raiva quando se trata daqueles dois”, explicou o informante. “Eles passaram os últimos 18 meses fazendo tudo o que prometeram à Sua Majestade que não fariam — ganhando dinheiro com suas vidas anteriores e o status de membros da família real."

Segundo uma terceira fonte, contudo, Harry “nunca foi de admitir de bom grado” os erros que cometeu, tendo passado muito tempo “culpando a todos, exceto a si mesmo e sua esposa” pela complexa relação criada entre ele e seus familiares.

Ainda ao Daily Mail, um especialista do mercado editorial afirmou que Harry recebeu cerca de US$ 20 milhões (R$ 105 milhões) para escrever a obra. Enquanto isso, o príncipe ttambém conta com a colaboração de J.R. Moehringer, um vencedor do Pulitzer que recebeu cerca de um milhão de dólares (R$ 5 milhões) para realizar o trabalho. Todo o lucro, segundo o príncipe, será destinado para instituições de caridade.