Notícias » Mundo

Família Rockefeller ficará com a tapeçaria que removeu da ONU, explica governo dos EUA

Embora a família fosse a proprietária original da peça, ninguém esperava pela decisão de pegá-la de volta após décadas

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 02/03/2021, às 15h49

Fotografia mostrando "Guernica", de Picasso, obra que a tapeçaria imitava
Fotografia mostrando "Guernica", de Picasso, obra que a tapeçaria imitava - Divulgação / Manuel Galrinho

Nesta segunda-feira, 2, a embaixada dos Estados Unidos afirmou que a família Rockefeller realmente ficará com a tapeçaria que decidiu retirar da sede da  Organização das Nações Unidas (ONU). A peça icônica era uma cópia do quadro “Guernica”, de Picasso. O anúncio foi divulgado pelo The Guardian. 

Embora a rica e tradicional família norte-americana fosse a dona original da obra de arte, essa tapeçaria já decorava o prédio do órgão internacional desde 1984, de forma que sua remoção gerou protestos de funcionários de alto-escalão, incluindo o próprio António Guterres, que é o secretário-geral da organização.  

Já a diplomata Linda Thomas-Greenfield declarou em uma entrevista coletiva que: "Tudo que posso dizer é agradecer à Fundação Rockefeller por ter emprestado uma tapeçaria tão incrível às Nações Unidas. Mas sentirei falta de vê-la aqui". A fala dela foi repercutida pelo UOL. 

Nas últimas décadas, a cópia havia ficado na entrada da sala de reuniões do Conselho de Segurança do órgão internacional. Ainda não se sabe qual obra de arte irá preencher o local deixado vago, todavia a secretaria da ONU prevê que muitos países-membros estarão interessados em aproveitar a oportunidade para promover seus artistas nacionais, ainda de acordo com o veículo.