Notícias » Hollywood

FBI acusa produtor de Hollywood de comandar rede global de prostituição por sete anos

Dillon Jordan foi preso e pode receber sentença de até 20 anos de reclusão

Penélope Coelho Publicado em 16/07/2021, às 08h44

Fotografia de Dillon Jordan
Fotografia de Dillon Jordan - Getty Images

Dillon Jordan, de 49 anos, conhecido por ser produtor de filmes hollywoodianos como: ‘Billy the Kid - O fora da lei’ (2019); ‘A Professora do Jardim de Infância’ (2019), e ‘Skin - À Flor da Pele’ (2018), foi preso na última quinta-feira, 15, acusado de comandar uma rede de prostituição. As informações foram publicadas na noite de ontem pelo UOL.

O homem que chegou a ser premiado por alguns de seus trabalhos é acusado pelo FBI de ter operado um rede ilegal e global por pelo menos sete anos, entre 2010 e 2017. De acordo com o serviço de inteligência, o produtor recebia os lucros da rede de prostituição através de suas empresas e lavava o dinheiro.

Entre as inúmeras acusações, Jordan é investigado por aliciamento, lavagem de dinheiro e uso de comércio interestadual para promover ações ilegais. A sentença oficial ainda não foi emitida, mas, o produtor pode ser condenado a até 20 anos de prisão, como revelou a reportagem.

Em comunicado oficial, a promotora Audrey Strauss falou sobre as atitudes criminosas do produtor de Hollywood e também comentou as consequências de seus atos:

“Como alegado, durante anos, Jordan operou um extenso e abrangente negócio de prostituição, usando uma suposta empresa de planejamento de eventos e uma empresa de produção de filmes para ocultar os lucros que fez com a exploração de mulheres” [...] Agora a festa acabou e o filme está encerrado", finalizou.