Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Saddam Hussein

Ferrari que pertenceu a filho de Saddam está à venda, mas é alvo de polêmica

Veículo encontra-se em Erbil, no norte do Iraque

Redação Publicado em 08/06/2022, às 17h25

Ferrari que pertenceu à Uday Hussein - Divulgação/Youtube/Ratarossa
Ferrari que pertenceu à Uday Hussein - Divulgação/Youtube/Ratarossa

Uma Ferrari F40 1990, que pertenceu à Uday, filho de Saddam Hussein, ditador do Iraque, está à venda por 1,7 milhão de euros, que equivale a R$ 8,9 milhões. O veículo encontra-se em Erbil, no norte do Iraque e foi anunciado pela empresa britânica especializada em comercializar carros de luxo, Knight International.

Há dois anos, a Ferrari foi encontrada na mesma cidade e seu proprietário exigia US$ 1,15 milhão, cerca de R$ 5,6 milhões, por ela. O carro não foi vendido, pois, não apareceu nenhum comprador. As informações são do site UOL.

De acordo com Scott Chivers, youtuber inglês especializado em Ferraris, existe um boato de que o veículo teria passado décadas no deserto coberto de areia devido ao ataque dos EUA ao Iraque.

Muitos carros de Uday Hussein foram roubados do Palácio dos Hussein em Bagdá, em 2003, quando o local foi bombardeado por americanos. Não se sabe se o veículo estava no local.

Chivers coletou informações sobre o veículo que tem 3,7 Km rodados, nunca foi batido e estaria em condições de rodar. 

"Chega muita informação falsa. Surgiu um boato de que a Ferrari teria sido enviada para restauração na Arábia Saudita, porém era fake news. Depois, confirmei que há alguns anos a Ferrari esteve em uma loja de Istambul [Turquia] para ser restaurada e vendida. Contudo, devido à falta de documentação, acabou retornando a Erbil, no Iraque, onde está atualmente, segundo fui informado", contou ele em vídeo.

O youtuber também contou em seu canal que a Ferrari já quase foi vendida aos membros da oficina norte-americana Gas Monkey Garage, que possuem um programa na Discovery Turbo. O canal, entretanto recusou a oferta mesmo com a redução para poucas centenas de milhares de dólares: 

"Soube por meio deles que tudo estava bem encaminhado, incluindo o transporte da Ferrari para os EUA. Porém, surgiu a exigência de que a venda fosse concretizada pessoalmente e com pagamento em dinheiro vivo. O pessoal achou muito arriscado e desistiu", disse ele.

Venda dificultada pela família

Atualmente, e venda do veículo é dificultada pela família de Saddam Hussein. As informações sobre a trajetória do veículo são do youtuber inglês Scott Chivers, do canal Ratarossa, especializado em Ferraris em péssimo estado, que reúne informações sobre o veículo desde 2020. Um de seus vídeos foi repostado pela filha de Saddam, Raghad Hussein, no Twitter. 

"Vamos processar todos os que se apoderaram dos bens pessoais da família, estes e outros. Alertamos os outros a não se envolverem nesses assuntos por qualquer motivo, pois estarão sujeitos a responsabilidade legal", escreveu ela em uma publicação que depois foi removida.