Notícias » Europa

Fez caricatura de Maomé: Cartunista Lars Vilks morre em acidente de trânsito na Suécia

Vilks, que tinha 75 anos, vivia sob proteção policial desde 2007. Policiais que o escoltavam também foram vítimas fatais. Saiba mais!

Fabio Previdelli Publicado em 04/10/2021, às 10h21 - Atualizado às 20h17

O cartunista Lars Vilks
O cartunista Lars Vilks - Divulgação/YouTube/EuroNews

No último domingo, 3, o cartunista sueco Lars Vilks morreu, aos 75 anos, após um acidente de trânsito em seu país natal. Vilks vivia sob proteção policial desde 2007, quando publicou uma caricatura do profeta Maomé com o corpo de um cachorro — desde então, passou a ser ameaçado por fundamentalistas islâmicos. 

Além do sueco, outros dois policiais que faziam sua segurança também foram vítimas fatais da colisão entre um carro e um caminhão na comuna de Markaryd, no sul do país. O veículo pesado trafegava no sentido contrário da pista quando se chocou com Lars.  

Com a batida, os dois carros pegaram fogo, mas o motorista do caminhão escapou com vida e está hospitalizado. Segundo o G1, a polícia sueca descartou a possibilidade do acidente ter sido um ato intencional por parte do motorista.  

Sobrevivente de atentado 

Em fevereiro de 2015, Lars Vilks foi vítima de um atentado enquanto participava de um debate sobre liberdade de expressão em Copenhague, na Dinamarca. O evento foi organizado pouco depois do ataque à revista francesa Charlie Hebdo

Na ocasião, como recorda a France Presse, um jovem dinamarquês de origem palestina acabou abrindo fogo contra Vilks e o ex-embaixador francês François Zimeray. Um civil — um cineasta dinamarquês de 55 anos — acabou morrendo no ataque. Horas depois, o terrorista também matou um guarda de uma sinagoga na capital dinamarquesa. O jovem acabou sendo morto em um confronto com a polícia no dia seguinte.