Notícias » Coronavírus

Filas de caminhões e possível crise de abastecimento: Nova cepa do coronavírus gera situação difícil na Inglaterra

Desde que o primeiro-ministro britânico comunicou o mundo sobre a suposta variante do coronavírus, 40 países já fecharam suas fronteiras para o Reino Unido

Ingredi Brunato Publicado em 23/12/2020, às 07h00

Fotografia de fila de caminhões presos dentro do Reino Unido
Fotografia de fila de caminhões presos dentro do Reino Unido - Divulgação

Após o anúncio no último sábado, 19, por parte do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, a respeito de uma possível nova cepa do coronavírus circulando no país, um total de 40 países já fechou suas fronteiras para o Reino Unido. 

A ilha da Grã-Bretanha, assim, entrou em estado de isolamento. As centenas de voos cancelados por essas nações fizeram com que, desde a notícia do surgimento dessa outra variação do coronavírus - que ainda não foi confirmada, mas já é motivo de alerta - os cidadãos vivendo na Inglaterra não tivessem mais a opção de deixar o território. 

Uma das consequências mais visíveis do fechamento da fronteira da França por 48h, por exemplo, foi a criação de filas de caminhões franceses que se estendem por quilômetros afora nas estradas próximas ao porto onde pretendiam embarcar para seu país original.

Já a viagem em direção ao Reino Unido é permitida; o problema é a saída. Outra consequência do bloqueio é justamente que, buscando prevenir novos veículos de transporte de serem barrados, os países vizinhos estão interrompendo seu comércio com os ingleses, o que gera preocupação em relação ao abastecimento de comida para o Natal. 

A segunda maior rede de supermercados britânica, chamada Sainsbury's, já comunicou aos seus fregueses da possibilidade de faltarem alimentos frescos como frutas e vegetais durante alguns dias. Já as autoridades da Inglaterra tranquilizaram os cidadãos em relação à uma escassez geral de comida, informando que não é necessário entrar em pânico.