Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Elon Musk

Filha de Elon Musk é autorizada pela Justiça a retirar sobrenome do pai

Nesta quinta-feira, 23, a autorização foi dada à filha trans do bilionário

Isabelly de Lima, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 23/06/2022, às 19h44

Elon Musk em evento na Alemanha - Getty Images
Elon Musk em evento na Alemanha - Getty Images

Foi autorizado pela Justiça dos Estados Unidos, que a filha do bilionário Elon Musk tenha o direito de retirar o sobrenome do pai, que é dono das empresas Tesla e SpaceX, e alterar a identidade de gênero na certidão de nascimento. A decisão aconteceu nesta quinta-feira, 23, segundo o site TMZ.

Obtidos pelo site norte-americano, documentos do tribunal mostram que o juiz do Tribunal Superior do Condado de Los Angeles assinou a mudança de nome da jovem de 18 anos. Agora seu nome oficial é Vivian Jenna Wilson, sendo o último o sobrenome de sua mãe.

Tais documentos também afirmam que a nova certidão de nascimento refletindo a mudança de gênero será emitida pelo cartório estadual em breve. Vivian é uma mulher trans que fez o pedido da mudança de nome um dia após completar 18 anos, em 18 de abril. N

os documentos que ela enviou à Justiça e que foram divulgados pela imprensa, ela listou dois motivos para a mudança: "identidade de gênero e o fato de eu não viver ou desejar estar relacionada com meu pai biológico de qualquer forma".

Identidade de Vivian

A jovem é filha do primeiro casamento de Musk com Justine Wilson, autora de livros, e possui um irmão gêmeo, Griffin Musk. Justine e Elon ainda tiveram os trigêmeos Damian, Kai e Saxon, nascidos em 2006.

Um sexto filho dos dois morreu ainda recém-nascido, em 2002. Vivian Jenna Wilson não tem conta oficial nas redes sociais e mantém uma vida discreta da mídia, diferente do pai. 

Musk nunca comentou sobre a decisão do afastamento da filha, mas alguns usuários do Twitter apontaram que ele teria sido transfóbico, em 2020, quando publicou “Pronouns suck", que traduzido do inglês significa: "Os pronomes são péssimos".

Como supostamente o bilionário se referia ao tratamento de pessoas que precisam ser tratadas pelo pronome que se identificam e não o que identifica seu gênero de origem, a postagem repercutiu negativamente.