Notícias » Crimes

Flordelis enfrentará júri popular, determina Justiça

Além da parlamentar, outras nove pessoas serão submetidas ao mesmo julgamento

Fabio Previdelli Publicado em 05/05/2021, às 12h23

Flordelis ao lado do pastor Anderson
Flordelis ao lado do pastor Anderson - Divulgação/ Arquivo Pessoal

Na noite da última terça-feira, 4, a assessoria do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) divulgou que a deputada federal Flordelis e mais nove outras pessoas enfrentarão o júri popular pela acusação de assassinato do pastor Anderson do Carmo — marido da parlamentar que morreu em junho de 2019. A decisão foi da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, do 3º Tribunal do Júri de Niterói.  

Segundo informações da Agência Brasil, a deputada responde por homicídio triplamente qualificado (por emprego de meio cruel, motivo torpe e usar recursos que impediram a defesa da vítima), tentativa de homicídio, associação criminosa e uso de documento falso.  

Além de Flordelis, também irão ao Tribunal de Juri: Marzy Teixeira da Silva, Simone dos Santos Rodrigues, André Luiz de Oliveira, Carlos Ubiraci Francisco da Silva e Rayane dos Santos Oliveira, todos por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa armada. 

E Flávio dos Santos Rodrigues, Adriano dos Santos Rodrigues, Andrea Santos Maia e Marcos Siqueira Costa, por uso de documento falso e associação criminosa armada. A magistrada também decidiu manter a prisão de todos os acusados. 

"O fim da instrução probatória de primeira fase e demais notícias trazidas aos autos no curso daquela evidenciam ainda mais a necessidade de acautelamento dos réus, em prol não somente da ordem pública, mas para garantia da instrução criminal a se renovar em futuro Plenário de Julgamento, e, ainda, em prol da eventual aplicação da lei penal; não se mostrando suficiente a pretendida conversão em prisão domiciliar, ou mesmo a transferência para presídio diverso", escreveu Nearis dos Santos

Apesar da decisão, Anderson Rollemberg, advogado de Flordelis, disse que recorrerá da decisão.