Notícias » Itália

Formato de estátua vira alvo de polêmica na Itália: 'O machismo é um dos males da Itália', diz deputada

A escultura foi inaugurada no último sábado, 25, na cidade de Sapri

Redação Publicado em 29/09/2021, às 11h55

A estátua foi alvo de polêmica
A estátua foi alvo de polêmica - Divulgação/Youtube/Corriere della Sera

Uma escultura inaugurada na cidade italiana de Sapri, no último sábado, 25, tem gerado uma grande polêmica.

A ideia era homenagear uma personagem de um poema escrito em 1857 por Luigi Mercantina, contudo, a obra acabou sendo acusada de promover o desrespeito às mulheres e o machismo no país. As informações são da Folha.

A obra apresenta uma mulher com os ombros à mostra / Crédito: Divulgação/Youtube/Corriere della Sera

 

O texto que inspirou a escultura foi baseado na história da Expedição de Sapri, comandada por Carlo Pisacane, quem, além de liderar o movimento pela unificação da Itália, viria a ser o precursor de ideais socialistas no país.

Escultura inaugurada no último fim de semana / Crédito: Divulgação/Youtube/Corriere della Sera

 

A estátua de bronze, chamada “La Spigolatrice di Sapri” (a respigadora de Sapri), no entanto, não agradou a todos.

Para parte dos italianos, a obra não estaria exaltando uma história de lutas, mas sim promovendo a objetificação da mulher por ressaltar excessivamente as curvas do corpo feminino, como o contorno das nádegas da personagem.

Detalhes do corpo da mulher são ressaltados / Crédito: Divulgação/Youtube/Corriere della Sera

 

“Como as instituições podem aceitar a representação das mulheres como um corpo sexualizado? O machismo é um dos males da Itália”, escreveu a deputada Laura Boldrini, do Partido Democrático.

Também se manifestou a respeito do tema a ex-senadora Manuela Repetti, que declarou ter ficado espantada ao ver uma imagem da inauguração que circulou na mídia.

Detalhe da escultura / Crédito: Divulgação/Youtube/Corriere della Sera

 

“Havia aqueles que pareciam quase envergonhados (pelo menos eu espero). Aqueles que pareciam ter sido sequestrados pelas curvas da estátua (e você não pode culpá-los). E aqueles com as mãos no peito, extraindo um sentimento de patriotismo dessa imagem”, disse Repetti.

Já o prefeito Antonio Gentile, que considerou o texto da ex-senadora “extremamente violento”, afirmou que o escultor teve uma interpretação “impecável” da personagem.

A estátua é alvo de polêmica / Crédito: Divulgação/Youtube/Corriere della Sera

 

Em sua defesa, o artista Emanuele Stifano, que ficou desanimado com as críticas, alegou: “Quando eu faço uma escultura, sempre tendo a cobrir o mínimo possível do corpo humano, independentemente do sexo”.

Franco Castiello, senador do Movimento Cinco Estrelas também defendeu a obra e declarou que Repetti, que é do norte da Itália, “desconhece as feições físicas das mulheres do sul”.