Notícias » Arqueologia

Fornalha de 600 anos é encontrada por acaso em castelo medieval

Durante obras no Castelo de Riga, na Letônia, o artefato antigo foi descoberto e passará por estudos em breve

Alana Sousa Publicado em 24/05/2021, às 13h30

Fornalha medieval encontrada em castelo na Letônia
Fornalha medieval encontrada em castelo na Letônia - Divulgação/State Real Estate (VNĪ)

Durante reformas no Castelo de Riga, localizado na Letônia, trabalhadores encontraram uma fornalha datada em 600 anos, conforme anunciou a LSM, canal público do país. Ainda não se tem certeza se o artefato era um forno ou lareira, mas arqueólogos se mostraram impressionados com o achado.

De acordo com Renārs Griškevičs, presidente da State Real Estate (VNĪ), a descoberta está sendo cuidada e limpa para que especialistas estudem mais a fundo detalhes que, em primeiro momento, passaram despercebidos.

“A parede de tijolos expostos pode ser uma lareira para cozinhar ou um aquecedor. Temos ideias muito uniformes sobre essas estruturas na Letônia. A superfície do achado é frágil, de modo que é coberta com placas especiais para proteger o objeto de danos inadvertidos durante sua cobertura”, afirmou o arqueólogo Mārtiņš Lūsēns.

Castelo de Riga / Crédito: Wikimedia Commons/Latj

 

Griškevičs enfatizou que as reformas são bastante complexas, muito por conta das depredações naturais, causadas pelo tempo. Assim, as obras e investigações arqueológicas precisam ser um processo paralelo.

“É um trabalho intenso e contínuo em estreita cooperação com empreiteiros, arquitetos e especialistas em patrimônio cultural. Após a implementação do projeto, ele deve ocupar o primeiro lugar no ranking dos monumentos culturais da Letônia em termos de qualidade da restauração”, disse Griškevičs.

O castelo foi fundado ainda na Idade Média, no ano de 1330. Séculos depois, a fortaleza passou por reformas e, após ser conquistado pelos suecos, novos anexos foram construídos na propriedade, em 1641.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.