Notícias » Arqueologia

Forte celta de 3.000 anos é encontrado na Escócia

A descoberta foi realizada no topo do vulcão extinto de 350 milhões de anos no Holyhood Parkem, Edimburgo

Giovanna de Matteo Publicado em 14/09/2020, às 08h15

Foto de escavação no forte da colina
Foto de escavação no forte da colina - CFA Archeology Ltd

Uma equipe de arqueólogos trabalhando no topo do vulcão extinto em Edimburgo, descobriram os restos de um antigo forte da colina que se acredita ser datado de 3.000 anos atrás. O trabalho de escavação na face norte do ponto turístico do "Trono de Arthur" está sendo conduzido pela CFA Archaeology, em colaboração com a Historic Environment Scotland.

As escavações concluiram que as paredes pré-históricas do vulcão foram construídas por uma tribo celta da Idade do Ferro chamada Votadini, que viveu no sudeste da Escócia e no nordeste da Inglaterra. Pesquisas sugerem que os Votadini sofreram dominação romana e foram assimilados na cultura escocesa primitiva.

Foto de escavação no forte da colina / CFA Archeology Ltd

 

"A linha da parede do que pensamos ser a muralha do forte ainda está sobrevivendo, apesar da erosão", escreveu o CFA Archaeology na semana passada. "Trabalho duro para levar nossas ferramentas colina acima, mas vale a pena pela vista!", acrescentou.

Os pesquisadores também descobriram evidências de que a tribo celta que ocupou a região usavam parte do assentamento no topo da colina para a agricultura, sendo composto na época, provavelmente, por fazendeiros e comerciantes.