Notícias » Arqueologia

Fóssil de 20 mil anos é encontrado em estação de metro em Varsóvia

O maxilar, que pertenceu a um animal pré-histórico, foi descoberto por trabalhadores durante a construção da estrutura

Pamela Malva Publicado em 15/04/2020, às 14h20 - Atualizado às 14h30

Foto do osso do maxilar de um elefante-da-floresta
Foto do osso do maxilar de um elefante-da-floresta - Divulgação

Durante a construção da futura estação Zacisze do Metrô de Varsóvia, na Polônia, os trabalhadores ficaram surpresos com uma descoberta inusitada. Entre os sedimentos da obra, encontraram um fóssil milenar de uma criatura gigante.

Com 40 centímetros de comprimento, o osso fazia parte do maxilar de um elefante-da-floresta pré-histórico. Segundo Wojciech Borkowski, vice-chefe do Museu Estadual de Arqueologia, o fóssil provavelmente data de 20 mil anos atrás.

Apesar da estimativa do especialista, o maxilar ainda será estudado em laboratório, para que mais informações sejam descobertas. De acordo com Wojciech, o fóssil apesenta um molar bem preservado, que pode ajudar a compreender melhor a alimentação dos elefantes-da-floresta da época.

Medindo cerca de 4,5 metros de altura e pesando quase sete toneladas, os elefantes da espécie pré-histórica andaram pela terra na Era do Pleistoceno — também conhecida como Era do Gelo. Naquele tempo, eles habitavam o território da atual Polônia.

A descoberta não foi a primeira feita nos túneis do metrô de Varsóvia. Em 2018, nas redondezas da estação Płocka, que fica do outro lado da cidade, o osso de uma pelve e fragmentos de um esqueleto foram encontrados e expostos na própria estação.