Notícias » Arqueologia

Fóssil de escorpião de 400 milhões de anos é descoberto na China

O animal encontrado faz parte do grupo de euriptéridos e vivia nas águas salgadas do supercontinente Gondwana

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 18/10/2021, às 17h03

Imagens do fóssil escavado de T. xiushanensis
Imagens do fóssil escavado de T. xiushanensis - Reprodução / Instituto Nanjing de Geologia e Paleontologia

Nas águas de onde é a China atual, há cerca de 435 milhões de anos, vivia um predador surpreendente: um escorpião marinho de mais de um metro de tamanho — quase um cachorro — que usava seu corpo na captura de presas.

Um fóssil desse animal foi recentemente escavado na região de Xiushan, enquanto outros fragmentos foram encontrados na província de Hubei. O predador é proximamente relacionado à família dos aracnídeos e Limulidae, sendo um artrópode.

Os seus pedipalpos, estruturas ou apêndices frontais em artrópodes, eram utilizados para a busca por comida, capturando as presas, como ocorre nas aranhas do tipo amblipígio. As informações são da publicação Live Science.

Segundo Han Wang e Bo Wan, coautores do estudo "Primeiro mixopteridae euriptérido (Arthropoda: Chelicerata) do Siluriano Baixo do Sul da China", que descreve a nova espécie, o animal, incluído no grupo dos euriptéridos ou escorpiões do mar, viveu durante o período siluriano.

Os autores também analisaram que esse fóssil de escorpião é o primeiro dessa espécie a ser encontrado na Ásia, ou seja, no supercontinente de Gondwana — que foi formado a partir da separação de pangeia há 200 milhões de anos atrás.

O grupo de pesquisa que encontrou e analisou este fóssil, cuja espécie foi intitulada de  T. xiushanensis, também afirmou sobre sua vontade de investigar mais animais desse período na região da Ásia. "O trabalho futuro, especialmente na Ásia, pode revelar uma distribuição mais cosmopolita de mixopteridae e talvez outros grupos de euríptéridos”.