Notícias » Ásia

Fóssil do menor dinossauro do mundo é encontrado em Mianmar

O achado é um verdadeiro nanico comparado com os padrões da época, mas que em termos atuais tem a medida de um beija-flor

Gabriel Fagundes Publicado em 12/03/2020, às 07h46

O pequeno dinossauro tinha o comprimento de 1,5 centímetros, compreendido da sua cabeça até o bico do focinho
O pequeno dinossauro tinha o comprimento de 1,5 centímetros, compreendido da sua cabeça até o bico do focinho - Divulgação / Lida Xing

Para quem acha que dinossauros eram somente criaturas com tamanhos colossais, engana-se. Graças a mais nova descoberta de um fóssil pré-histórico na qual foi conservado em âmbar, comprovou-se que existiram, sim, animais bem pequenos, a exemplo de um pássaro vivido há 99 milhões anos.

O achado que foi contado na revista Nature, tem o comprimento de 1,5 centímetros, compreendido da sua cabeça até o bico do focinho. Um verdadeiro nanico comparado com os padrões da época, mas cuja estatura se assemelha a medida de um beija-flor atual, e peso inferior a de uma reles moeda de 10 centavos.

As características da criatura pertence à categoria Oculudentavis, palavra latina que contempla as noções de olho, dente e pássaro. Pois, sua mandíbula superior continha 40 dentes afiados, e seus grandes olhos permitiam observar as presas de longa distância que estavam na folhagem. Mesmo apesar de sua dimensão de beija-flor, o pequeno dinossauro não se alimentava de néctar.

Segundo o paleontologista do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia dos Vertebrados da China, Jingmai O'Connor, a espécie “está revelando um nicho ecológico completamente diferente que nunca sabíamos que existia”, algo extremamente novo e, ao mesmo tempo misterioso. Razão de entusiasmo para Ryan Carney, paleontólogo da Universidade da Flórida Central: “Este é realmente um dos achados mais raros e espetaculares!”.

A partir da tal descoberta, dúvidas foram levantadas com relação a sua aparência; porque era “muito estranho” revela Lida Xing, também pesquisadora. A surpresa foi suscitada tanto pelos inúmeros dentes afiados, superior à quantidade de qualquer outra ave do período Cretáceo, quanto pelo focinho e os olhos, que no início da avaliação indicavam a possibilidade de o dinossauro ser um pássaro madrugador, hipótese refutada graças aos detalhes da sua mandíbula.

Outro fator contribuinte para definir o animal foi à análise de seu crânio via raios-X. Os resultados, posteriormente, foram enviados ao especialista em dinossauros relacionados a pássaros, Jingmai. Este observou o desenvolvimento dos ossos da ave a partir das indicações expressas em seu crânio, para então determinar sua maturidade. No qual tudo indica que veio a falecer quando estava adulto.