Notícias » Arqueologia

Fóssil de samurai inglês do século 17 é identificado no Japão

Desaparecidos há mais de 400 anos, os ossos de William Adams foram inicialmente encontrados no cemitério de Hirado

Pamela Malva Publicado em 20/05/2020, às 10h30

Imagem meramente ilustrativa de guerreiro samurai
Imagem meramente ilustrativa de guerreiro samurai - Divulgação/Pixabay

Séculos de mistério finalmente chegaram ao fim após uma escavação no cemitério de Hirado, no Japão. Arqueólogos da Universidade de Tóquio determinaram que restos encontrados no sítio pertenciam ao desaparecido samurai inglês William Adams.

Morto entre 1590 e 1620 d.C., o homem teve um importante papel na sociedade japonesa da época e seu paradeiro era desconhecido. Através de uma análise minuciosa, os ossos mostraram ser de um homem europeu, falecido na mesma época.

Inicialmente, o fóssil — que só teve 5% de sua totalidade recuperada — foi encontrado em uma escavação de 1931. Não existia, entretanto, certeza sobre a ligação entre os restos e o samurai britânico do século 17.

Mapa do Japão com ilustraçaõ da chegada de William Adams / Crédito: Domínio Público

 

Junto dos ossos, os arqueólogos ainda encontraram uma lápide com o nome japonês Miura Anjin, que foi adotado por William Adams enquanto ele vivia no país. Em 1931, a sepultura foi classificada como sendo de um “estilo ocidental” pelos cientistas.

Um marinheiro 

Original da Inglaterra, William Adams ficou gravado na história do Japão como um dos primeiros samurais estrangeiros. Ele chegou ao Novo Mundo em busca de riquezas, a bordo de navios holandeses, em 1600 d.C..

Foi detido em Osaka e, no castelo de Tokugawa Ieyasu, conquistou a confiança do Shōgun da época e se tornou o samurai de olhos azuis. Mesmo com esposa e filhos na Inglaterra, William criou uma família no Japão, se recusou a retornar para o seu país e viveu o resto de sua vida na Ásia.