Notícias » Paleontologia

Fóssil superpreservado revela cardume de 50 milhões de anos

Espécie extinta de peixe foi preservada em grupo, mas os cientistas não sabem dizer o que possibilitou estarem tão intactos

Redação Publicado em 03/06/2019, às 15h00 - Atualizado às 17h00

None
Divulgação

Um fóssil foi descoberto na Formação Green River, Estados Unidos, e remonta a 50 milhões de anos atrás. Trata-se de um cardume de mais de 250 indivíduos da espécie de peixe Erismatopterus levatus, provavelmente em seus últimos respiros.

A descoberta foi analisada por uma equipe da Universidade de Arizona e o Mizuta Museum, do Japão. Cientistas trabalham com a hipótese de que eles teriam morrido após o desabamento de uma duna de areia, mas ainda não sabem confirmar as razões pelas quais o fóssil ficou tão bem conservado.

As pesquisas possibilitam o melhor entendimento do comportamento desses animais, a partir da análise do posicionamento dos indivíduos e de diversas simulações para compreensão do movimento e da conduta da espécie.

Detalhes do fóssil / Crédito: Divulgação

 

Considera-se que o comportamento desses peixes é próximo ao dos animais que vivem hoje nos rios rochosos da América do Norte, como o cardume acumulado, que até hoje é uma estratégia de proteção contra predadores.

Em média, esses animais mediam 6,5 centímetros de comprimento quando adultos e cerca de 20 milímetros na idade infantil.