Notícias » Reino Unido

França: Mulher mais velha da Europa se recupera da covid-19 aos 116 anos

Esbanjando saúde, Lucile Randon não apresentou sintomas da doença — no mesmo asilo onde 80 foram infectados e 10 deles faleceram

Wallacy Ferrari Publicado em 09/02/2021, às 11h46

Fotografia de Lucile Randon em seu último aniversário
Fotografia de Lucile Randon em seu último aniversário - Divulgação / St Mary's RC Church / Facebook

Lucile Randon, conhecida popularmente como irmã Andreé na comunidade cristã francesa, se recuperou de uma infecção por covid-19 aos 116 anos de idade, após 16 dias de quarentena.

Sem manifestar sintomas, a senhora e outros 80 residentes de uma casa de repouso em Toulon, na França, foram vítimas do novo coronavírus, com 10 mortes entre os internos.

Atual recordista do título de mulher mais velha da Europa e segunda mais longeva do mundo, a freira passou por todo o tratamento isolada em um leito e sofreu com a solidão, de acordo com informações da imprensa local.

Agora, permanecerá sendo observada, mas longe de outros internos para evitar reinfecção.

A trajetória da irmã Andreé chegou a ser explicada em uma revista francesa, como informa o portal Metropoles.

Logo na infância, a família sofria com dificuldades financeiras, intensificadas durante sua adolescência em decorrência da Primeira Guerra Mundial. Em relato, ela revelou que socorreu parentes gravemente feridos em campos de batalha.

A atenção e o cuidado reverberaram em sua conversão ao catolicismo aos 27 anos, passando a cuidar de idosos e órfãos residentes no Hospital de Vichy, na França — e desde então, dedicava-se aos menos favorecidos por meio do cristianismo. Atualmente, Lucile está atrás apenas do japonês Kane Tanaka, com 117 anos.

++ Veja 5 mitos sobre a Covid-19 já difundidos em redes sociais