Notícias » Europa

França: Primeiro caso da variante ômicron é confirmado no país

Confirmação laboratorial ocorreu nesta quinta-feira, 2

Redação Publicado em 02/12/2021, às 10h14

Imagem ilustra visitantes de máscara próximos a Torre Eiffel
Imagem ilustra visitantes de máscara próximos a Torre Eiffel - Getty Images

As autoridades francesas confirmaram, por intermédio de sua Secretaria de Saúde nacional, que o primeiro caso da variante ômicron foi identificado em Paris, na capital do país europeu. Sem revelar a identidade do infectado, o teste positivo foi registrado após o retorno do rapaz de uma viagem à Nigéria.

O homem fez a viagem ao país africano junto da esposa, que também testou positivo para o novo coronavírus ao chegar no país-natal, mas a Agência Regional da Saúde (ARS) não pôde confirmar se a variante também está presente na mulher.

O teste positivo foi realizado no último dia 25 de novembro, mas a variante só foi confirmada na manhã desta quinta-feira, 2, após análises laboratoriais. O exame de controle positivo obrigou o casal, outras pessoas do voo e pessoas próximas a serem isoladas diante da ameaça, como informa a Folha do Pernambuco.

Devido ao ômicron, o país anunciou ontem, 1, o endurecimento de algumas políticas de entrada no país após viagens internacionais, obrigando um teste negativo aos viajantes, mesmo que completamente vacinados, caso provenientes de países fora da União Europeia.

O ômicron

A nova cepa, apesar de ter o registro de novos casos centralizados na Europa e, especificamente, na África do Sul, já foi identificada em todos os continentes do planeta. Por conta disso, a União Europeia, os Estados Unidos e outros países suspenderam voos oriundos de alguns países africanos, onde os primeiros casos foram identificados. 

Além do mais, de acordo com a OMS, o número de mutações da variante ômicron pode fazer com que as vacinas não possuam a mesma proteção em relação a outras cepas. O diretor-geral da organização, o grego Tedros Adhanom afirmou que a B.1.1.529 pode apresentar um risco global “muito alto”. 

O marco do início das infecções da nova cepa aconteceu no na última semana de novembro em Portugal. Por lá, as autoridades sanitárias do país confirmaram que 13 jogadores do Belenense, clube de futebol que tem sede em Lisboa, foram contaminados com a cepa.