Notícias » Estados Unidos

Fundador da Wikileaks está ouvindo vozes na prisão e apresenta tendências suicídas

O australiano está atualmente preso em Londres e aguarda resultado do pedido de extradição do governo dos Estados Unidos

Caio Tortamano Publicado em 22/09/2020, às 14h01

Julian Assange em 2010
Julian Assange em 2010 - Wikimedia Commons

Julian Assange, fundador do Wikileaks, está preso atualmente no Reino Unido e aguarda audiência em tribunal de Londres a respeito de um pedido de extradição aos Estados Unidos. Durante a sessão de hoje, 22, um psiquiatra que está acompanhando o acusado afirmou que ele está ouvindo vozes e música dentro da cadeia, além de apresentar comportamento suicida. As informações são do UOL

O psiquiatra Michael Kopelman disse que o australiano apresenta uma tendência muito provável a se matar caso a extradição para os Estados Unidos seja concretizada. No país americano, o homem será julgado pela divulgação de documentos confidenciais de governos e empresas.

As condições atuais da prisão de Assange, atualmente em isolamento, foram denunciadas à ONU com acusações de possíveis torturas psicológicas. O homem tem um quadro depressivo clínico, que, caso seja transferido para os EUA, “deteriorará consideravelmente”, afirma o psiquiatra.

Julian enfrenta acusações do governo americano por espionagem, depois que fundou uma plataforma, a Wikileaks, com mais de 700 mil documentos oficiais e confidenciais que expunham atividades militares e diplomáticas da nação. Caso seja condenado, pode pegar até 175 anos de prisão.