Notícias » Personagem

Gandhi era racista? Acusação leva Universidade de Gana a retirar estátua em sua homenagem

O pedido para que a imagem fosse removida contou com mais de 2.200 assinaturas. Na juventude, o líder indiano escreveu que os africanos eram inferiores

Alana Sousa Publicado em 17/12/2018, às 13h47 - Atualizado às 14h31

Estátua que foi removida
Estátua que foi removida - Reprodução

A estátua levantada para honrar a memória de Mahatma Gandhi na Universidade de Gana foi removida na última quarta-feira, segundo membros do corpo docente. O motivo: uma petição que, desde 2016, levantou mais de 2.200 assinaturas pedindo o fim da homenagem. 

Para grande parte do mundo, Gandhi é lembrado por seus protestos pacíficos em seus esforços pela soberania indiana. Mas, na África, onde Gandhi trabalhou como advogado por 20 anos, ele é visto de um ponto de vista diferente. Professores, estudantes e ganenses há um tempo já protestavam contra a estátua, chamando-a de uma homenagem a um racista que considerava africanos como selvagens nus que estavam abaixo de britânicos e indianos, usando os primeiros escritos de Gandhi, do tempo que ele passou na África, para reforçar seus argumentos.

Gandhi dizia que o governo colonial britânico tratou os indianos como "um pouco melhores que os selvagens ou os nativos da África". E disse que tratar os indianos como os africanos os “degradaria”. A petição ainda inclui uma parte em que ele escreveu: “a única ocupação dos nativos brutos é a caça, e sua única ambição é coletar um certo número de gado para comprar uma esposa e, então, passar sua vida em indolência e nudez”.

Em seus textos, Gandhi também faz uso da palavra “kaffir”, uma ofensa racial tão grave que raramente é pronunciada em voz alta ou escrita. Na África do Sul, país em que Gandhi viveu e trabalhou, apenas pronunciar essa palavra já é o suficiente para a pessoa ser acusada de praticar crime de ódio.

Os protestos contra Gandhi não se limitam à África: na Califórnia, uma estátua similar foi protestada, e os planos de homenagear Gandhi com uma imagem em Londres também encontraram oposição.

A petição conseguiu mais de 2.200 assinaturas. Para os membros do conselho da Universidade uma estátua em homenagem a Gandhi não tinha lugar no campus. "Consideramos isso um tapa na cara, que prejudica nossas lutas por autonomia, reconhecimento e respeito", dizia a petição.