Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Tráfico Sexual

Gangue é acusada de tráfico sexual de ucranianas vulneráveis

Promotores ucranianos prendem líder de gangue responsável por tráfico sexual de mulheres ucranianas para Turquia

Luisa Alves, sob supervisão de Ingredi Brunato Publicado em 07/07/2022, às 15h04

Imagem ilustrativa de mulher - Foto de Ulrike Mai no Pixabay
Imagem ilustrativa de mulher - Foto de Ulrike Mai no Pixabay

Uma gangue está sendo investigada por promotores ucranianos após ser acusada de forçar mulheres a trabalhar sexualmente no exterior. Os criminosos supostamente atraem as vítimas com propostas falsas de emprego.

Um suspeito de 31 anos já foi preso, sendo acusado de ser o líder da quadrilha de tráfico. De acordo com o The Guardian, a polícia encontrou na residência do homem um diário no qual ele mantinha registros de suas atividades e das vítimas. Também foram encontrados cartões de crédito, sendo alguns registrados da China, e milhares de dólares.

A gangue supostamente enviou mulheres ucranianas vulneráveis para a Turquia após a invasão russa. Com sua sede na região de Kiev, o grpo criminoso organizou uma série de canais no Telegram, oferecendo falsas oportunidades de emprego para ucranianas desempregadas ou mães solteiras em decorrência da guerra, como aponta o promotor que liderou as investigações, Oleh Tkalenko, ao The Guardian.

Caderno com registros das vítimas

Segundo os promotores, o líder da gangue escrevia os nomes das mulheres e seus apelidos em um caderno, além de anotar seus dias de trabalho e os preços dos serviços.

Com base nos registros, ainda não foi possível inferir o número de mulheres que foram forçadas a trabalhar sexualmente. As ucranianas foram enviadas para Turquia e outros países da União Europeia. Por enquanto, os promotores registraram que 10 nomes foram anotados no caderno do líder.