Notícias » Inglaterra

Garoto de 13 anos é condenado na Inglaterra por comandar célula neonazista

O jovem recrutava seguidores e propagava mensagens de ódio diretamente a casa de sua avó, no condado de Cornualha

Alana Sousa Publicado em 08/02/2021, às 13h30

Imagem ilustrativa de um neonazista
Imagem ilustrativa de um neonazista - Getty Images

No condado de Cornualha, localizado na Inglaterra, as autoridades condenaram um menino de 13 anos que está sendo chamado de “o terrorista mais jovem” do país. Sem ter sua identidade revelada, o garoto comandava um grupo neonazista da casa onde morava, com a avó. Apesar de a condenação ter acontecido na semana passada, no dia 1, a informação só foi divulgada hoje, 8.

O pequeno terrorista admitiu 12 crimes, entre eles: fabricação de bombas caseiras, publicação de documentos ilegais, manuais para seus seguidores fazerem coquetéis molotov e, ainda, lições para ataques com facas.

O caderno de um dos recrutas do terrorista de 13 anos / Crédito: Divulgação/West Midlands Police

 

Após o julgamento e condenação, o menino passará por uma reabilitação de 24 meses e voltará à sociedade, conforme divulgou a Press Association. Durante o processo, o britânico contou que coletou informações de ódio e ideais nazistas durante 2018 e 2019, antes de fundar a célula neonazista Feuerkrieg Division (FKD).

Além de recrutar outros jovens, o grupo propagava mensagens de preconceito. Segundo o juiz do caso, Mark Dennis, a reabilitação servirá para que o adolescente não entre em um “espiral de penas cada vez maiores de encarceramento”.