Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Garoto de 8 anos morre após cair de tobogã desativado em Goiás

A tragédia aconteceu no domingo, 13, em um parque aquático em Caldas Novas, um dos grandes pontos turísticos do estado

Pamela Malva Publicado em 21/02/2022, às 15h00

Imagem do tobogã onde aconteceu a tragédia - Divulgação/ Youtube/ Jornal da Record
Imagem do tobogã onde aconteceu a tragédia - Divulgação/ Youtube/ Jornal da Record

No domingo, 13, uma criança de apenas 8 anos faleceu após cair de um toboágua do parque aquático DiRoma, em Caldas Novas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o garoto despencou do ‘Vulcão’, uma das maiores atrações do ponto turístico em Goiás.

O problema é que, de acordo com a Folha, o brinquedo estava fechado para manutenção. Por isso, inclusive, os pais do pequeno Davi querem entender como a criança subiu até o tobogã, se o acesso deveria estar fechado.

Em nota, a Prefeitura de Caldas Novas afirmou que, após cair de uma altura de cerca de 15 metros, o pequeno sofreu diversas lesões, além de um traumatismo craniano seguido de afogamento. Davi, então, chegou a ser levado para o Hospital Municipal da cidade em estado grave e, assim, teve de ser intubado.

Pouco depois de ser internado, o garoto seria enviado para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia, mas sofreu uma parada cardíaca. Com isso, sua transferência foi cancelada. Algum tempo mais tarde, por volta das 19h, a morte de Davi foi confirmada pela equipe médica responsável.

Agora, a Polícia Civil investiga o caso e tenta compreender como o menino chegou até os toboáguas, mesmo com a atração interditada — que deveria voltar a funcionar em 30 de junho, de acordo com o parque. Nesse sentido, segundo testemunhas, Davi teria despencado do tobogã azul, que fica no meio da atração e estava cortado pela metade.

Em suas redes sociais, o parque aquático afirmou que “em cinquenta anos de história e tradição, nunca sofreu uma tragédia dessa magnitude”. Os pais da criança, por sua vez, contrataram dois advogados para solucionar o caso e buscar justiça por Davi.

O Grupo DiRoma vem publicamente lamentar e prestar profunda solidariedade à família da criança que tragicamente se acidentou nas dependências do nosso complexo”, afirmou a assessoria de comunicação do parque, em nota oficial.

Por fim, a instituição ainda pontuou que está "colaborando com as autoridades, oferecendo total suporte à família nesse momento de luto". Os pais de Davi, no entanto, afirmaram que o Grupo DiRoma não entrou em contato com a família após a tragédia.