Notícias » Crimes

‘Gatinha da Cracolândia’ é condenada por tráfico

Julgamento ocorreu na tarde da última segunda-feira, 11; entenda o caso

Fabio Previdelli Publicado em 12/04/2022, às 12h00

Lorraine Cutier Bauer Romeiro, a 'Gatinha da Cracolândia’
Lorraine Cutier Bauer Romeiro, a 'Gatinha da Cracolândia’ - Divulgação/Redes sociais

Lorraine Cutier Bauer Romeiro, também conhecida como 'Gatinha da Cracolândia’, foi condenada a cinco anos de prisão por tráfico de drogas. O julgamento da criminosa foi realizado na tarde de ontem, 11. 

Além do período em cárcere em regime fechado, foi estipulado que Lorraine também deve pagar uma multa de R$ 50 mil. A defesa da traficante informou que recorrerá da decisão na tentativa de diminuir o tempo de prisão e também do pagamento da multa.

Os redutores [da pena] é que vamos buscar agora em fase de recurso", apontou a advogada Patrícia Carvalho, em entrevista ao G1.

"O interrogatório de Lorraine foi permeado de emoções. Ela chorou bastante. Ela pediu para que o juiz acreditasse nela, que ela não estava mentindo. Ela pediu para o juiz mais uma chance e que está com muita saudade da filha dela que, desde que ela foi presa, nunca mais viu a filha. A Lorraine é uma moça nova e são coisas que acabam impactando um pouco a gente", completou. 

Após a decisão desfavorável, a 'Gatinha da Cracolândia’ ainda responde a um processo por organização criminosa, acusação pela qual foi presa em julho do ano passado. 

As prisões de Lorraine

Em 30 de junho de 2021, a jovem foi presa em flagrante na região da Praça Princesa Isabel, no centro da capital paulista, por tráfico de drogas, conforme relatou a equipe do site do Aventuras na História. 

Segundo relata o G1, os policiais militares alegaram que naquela ocasião, Lorraine escondeu drogas nas roupas íntimas. Ela nega a acusação. Mais tarde, a jovem teve a prisão em flagrante convertida em uma pena domiciliar, visto que ela tinha uma filha de apenas nove meses de vida. Entretanto, ela continuou respondendo pelo crime, que resultou em sua condenação na tarde de ontem, 11.

Em outro processo, a jovem responde pelo crime de organização criminosa, onde é ré com outros 22 acusados, incluindo seu namorado, André Luís Santos Almeida, vulgo “China”. Segundo a Polícia Civil, os dois foram fotografados durante a Operação Caronte. Eles acabaram presos em 22 de julho do ano passado

A dupla ainda foi acusada de guardar crack, maconha, ecstasy e lança-perfume no imóvel. Conforme relatado pelo Aventuras, as autoridades informaram que ela chegava a faturar cerca de R$ 6 mil por dia com o tráfico.