Notícias » Olimpíadas

Ginasta faz teste prático em cama de papelão da Vila Olímpica: 'Não é antissexo'

O vídeo do ginasta irlandês Rhys McClenaghan foi amplamente compartilhado nas redes sociais provando a resistência da criação sustentável

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 20/07/2021, às 13h47

Quartos de atletas equipados com cama reciclável
Quartos de atletas equipados com cama reciclável - Divulgação / COI

Conforme a abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio se aproximam, os atletas desembarcam no Japão e testam suas acomodações na Vila Olímpica durante a preparação do torneio. Além do reconhecimento de seus quartos e estabelecimentos disponíveis pelo cartão de atleta, uma afirmação do Comitê Olímpico Internacional (COI) chamou atenção dos representantes.

Os organizadores afirmaram que todas as camas disponibilizadas aos atletas foram confeccionadas com papelão para promover a reciclagem após o fim da competição — contudo, surgiu um boato de que a medida tentava inibir a atividade sexual entre os esportistas pela sua rigidez.

A suposta medida, divulgada pela imprensa e alguns atletas, também serviria como alternativa para diminuir a circulação de membros do torneio em quartos, diminuindo as chances de casos de covid-19. Com todas as especulações, o ginasta Rhys McClenaghan, que representa a Irlanda, decidiu fazer um teste prático com a criação sustentável.

Em um vídeo de apenas 15 segundos, ele provou que a cama é robusta o suficiente para aguentar diversos pulos e impactos abruptos, provando que a medida “antissexo” se trata de uma fake news.

Confira o vídeo de teste do atleta.