Notícias » Polêmica

Goleiro que fez saudação nazista precisa de “educação apropriada”, afirma organização

Wayne Hennessey foi fotografado com o braço direito no ar, mas alegou que não sabia o significado do gesto

Letícia Yazbek Publicado em 17/04/2019, às 15h08

None
Reprodução

Segundo a organização Kick It Out, o goleiro Wayne Hennessey deve receber uma "educação adequada" para entender os horrores do nazismo. O jogador do Crystal Palace, da Inglaterra, e da seleção do País de Gales havia dito que não sabia o que era uma saudação nazista quando acusado de fazer o gesto ofensivo.

Hennessey aparece com o braço direito estendido e a mão esquerda acima da boca em uma fotografia postada no Instagram do companheiro de equipe Max Meyer, depois da vitória do Crystal Palace sobre o Grimbsy, em 5 de janeiro, pela Copa da Inglaterra.

Foto postada pelo jogador Max Meyer / Reprodução

O goleiro negou a acusação e afirmou que não sabia que o gesto era ofensivo – qualquer semelhança com a saudação nazista era mera coincidência. De acordo com Hennessey, no momento do registro ele estava apenas acenando e gritando para a pessoa que estava fotografando.

A Football Association, entidade que controla o futebol na Inglaterra, não puniu o jogador, mas declarou que ele demonstrou um “lamentável grau de ignorância” sobre Adolf Hitler e o regime nazista.

Hennessey aparece na foto com o braço direito estendido e a mão esquerda cobrindo a boca / Reprodução

“Apesar de ser lamentável que alguém não tenha consciência de uma parte tão importante de nossa própria história e do mundo, não achamos que devêssemos descobrir que ele não estava dizendo a verdade sobre isso”, afirmou a comissão reguladora da FA.

Em sua conta oficial no Twitter, a Kick It Out, organização criada em 1993 para incentivar práticas inclusivas e combater a discriminação no futebol, afirmou que Hennessey deveria aprender sobre os horrores do nazismo.

“Se Wayne Hennessey não sabe o que é uma saudação nazista, ou não compreende suas terríveis implicações, então é vital que ele receba educação apropriada como consequência”.