Notícias » China

Governo chinês investe proposta para tornar meninos mais "masculinos"

Recentemente, o governo publicou no site do Ministério da Educação a chamada "Proposta de Prevenção da Feminização de Homens e Adolescentes"

Giovanna Gomes Publicado em 17/02/2021, às 14h58

Xi Jinpin, presidente da China
Xi Jinpin, presidente da China - Getty Images

Um texto publicado recentemente no site do Ministério da Educação chinês tem sido motivo de uma enorme polêmica no país.

No documento, o governo deixa clara a ideia de que os jovens se tornaram muito femininos e propõe medidas para combater o "problema". As informações foram repercutidas pelo portal de notícias UOL e BBC.

Enquanto a maioria considera a declaração extremamente sexista, outros dizem que as celebridades chinesas seriam parcialmente culpadas por exercerem influência sobre os jovens.

Em maio de 2020, o delegado chinês Si Zefu declarou que muitos jovens haviam se tornado "fracos, tímidos e autodestrutivos" e que essa tendência à "feminização" acabaria por colocar em risco a sobrevivência e o desenvolvimento da nação chinesa".

Além da questão dos famosos anteriormente citada, ele afirmou ainda que o fato da maioria das crianças serem criadas por figuras femininas, suas mães ou avós, explicaria a mudança.

Agora a "Proposta de Prevenção da Feminização de Homens e Adolescentes", pede que escolas reformulem as aulas de educação física e contratem novos professores.

O texto recomenda a contratação de ex-atletas, além de que sejam praticados esportes como o futebol a fim de "cultivar a masculinidade dos alunos", o que tem sido criticado.