Notícias » China

Governo chinês pode proibir músicas que ameacem a segurança nacional em karaokês

No dia 1º de outubro, o governo deverá criar uma lista das canções que possuem conteúdo considerado ilegal

Giovanna Gomes sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/08/2021, às 13h44

Um microfone
Um microfone - Imagem de Pexels por Pixabay

O governo da China declarou na última terça-feira, 10, que irá proibir músicas consideradas violentas, que incitem o ódio ou que "ameacem a segurança nacional" em todos os karaokês do país.

De acordo com a AFP, via BOL, a nova medida foi anunciada por meio de nota elaborada pelo Ministério da Cultura e Turismo chinês.

O documento divulgado explica que, no dia 1º de outubro, o governo criará uma lista de canções que possuem conteúdo considerado ilegal, ou seja, aquelas que incitam ao ódio racial ou que promovem seitas ou o crime. Além disso, também aquelas que representarem uma ameaça à segurança e à unidade nacional, deverão ser censuradas.

O órgão, no entanto, não deu muitos detalhes sobre quais conteúdos estariam proibidos, nem informou em que medida as obras poderiam representar uma ameaça ao sistema. Segundo o portal de notícias, a China com frequência retira canções consideradas politicamente incorretas da internet, impedindo a população de ouvi-las.

De acordo com a agência oficial de notícias do país, a Xinhua, um membro do Ministério chegou a admitir após o novo anúncio que "por ter 50 mil karaokês e lugares de entretenimento no país, a aplicação da lei e os controles serão particularmente difíceis".