Notícias » Índia

Governo indiano coloca rede no rio Ganges após descobrir corpos flutuando na água

Aproximadamente 71 cadáveres foram encontrados no local sagrado para os hindus, ao que o ministro de Recursos Hídricos descreveu como uma tragédia causada ao Ganges

Alana Sousa Publicado em 12/05/2021, às 13h00

Rio Ganges, na Índia
Rio Ganges, na Índia - Wikimedia Commons

Após a descoberta de dezenas de corpos flutuando no rio Ganges, na Índia, que seriam de pacientes mortos em decorrência ao coronavírus, as autoridades do país anunciaram que estenderam uma rede no local sagrado para os hindus.

A Índia, que já tem mais de 254 mil mortes, sofre com o colapso de hospitais, enquanto na zona rural as infecções se espalham de maneira descontrolada. Acredita-se que o número de contaminados pela Covid-19 não seja exato, por conta da dificuldade de algumas regiões de realizar a contagem.

Através de sua página oficial no Twitter, Sanjay Kumar, o ministro de Recursos Hídricos de Bihar, anunciou que a rede foi instaurada na fronteira com Uttar Pradesh. Além disso, patrulhas foram intensificadas na região para que o depósito dos cadáveres não aconteça.

Kumar também lamentou “a tragédia e os danos causados ao rio Ganges”, e afirmou que o governo está resolvendo a “questão dos restos mortais flutuantes”. As medidas foram tomadas depois da descoberta de 71 corpos no Ganges, os quais alguns estavam sem vida há 4 ou 5 dias.