Notícias » Coreia do Norte

Governo norte-coreano teria incentivado consumo de carne de cisne negro, diz site

Passando por uma crise alimentar, a Coreia do Norte aponta a criação de cisnes negros como uma saída

Redação Publicado em 30/10/2021, às 10h23

Kim Jong Un em 2019
Kim Jong Un em 2019 - Wikimedia Commons

Em meio a uma crise de insegurança alimentar, a aproximação do inverno e o fim do período de colheita, além de bloqueios sobre as importações devido à pandemia de COVID-19, o governo da Coreia do Norte teria incentivado sua população a comer um alimento inusitado: carne de cisnes negros. As informações são do site de notícias americano NK News. As informações também foram repercutidas pela CNN Brasil e Perfil.

Criados por sua beleza e seu valor ornamental, os cisnes de cor preta têm se tornado parte da alimentação do povo norte-coreano devido ao ‘problema alimentar’ que a nação vem passando nos últimos tempos.

Descrevendo a situação como “tensa”, o governante Kim Jong Un encoraja que todos os esforços sejam focados na agricultura.

Na última segunda-feira, 25, o governo da Coreia do Norte esteve presente em uma celebração de abertura para uma fazenda de cisnes negros, localizada no condado de Jongphyong na costa do país. 

A mídia comandada pelo partido governante, nesta semana, reportou que a carne destes animais começaria a ser produzida em escala industrial e que ajudaria a melhorar a vida das pessoas.

Encorajando a população norte-coreana a comer cisne negro, o jornal Rodong Sinmun afirmou: “A carne de cisne negro é deliciosa e tem valor medicinal”.