Notícias » Mundo

Governo russo afirma que Biden não aceitou proposta de conversa de Putin

Os dois líderes trocaram farpas publicamente no decorrer da semana passada

Ingredi Brunato, sob supervisão de Alana Sousa Publicado em 23/03/2021, às 07h00

Fotografia de Putin (esq) e Biden (dir)
Fotografia de Putin (esq) e Biden (dir) - Wikimedia Commons

No decorrer da semana passada, foi ao ar uma entrevista de Biden em que ele chama o chefe de estado da Rússia, Putin, de “assassino” após ser determinado que o país procurou interferir nas eleições norte-americanas em favor da reeleição de Trump

Em resposta, o russo disse em um pronunciamento público que “é preciso ser um para reconhecer o outro”, mas ao mesmo tempo chamou o presidente estadunidense para conversar. Segundo divulgado pela Reuters na última segunda-feira, 22, todavia, essa proposta foi recusada. 

"Notamos com tristeza que o lado americano não apoiou a proposta (de Putin) de realizar conversas com o presidente Biden para debater problemas que se acumularam nas relações bilaterais e também o tema relativo à estabilidade (nuclear) estratégica", anunciou o Ministério das Relações Exteriores russo, de acordo com a agência de notícias. 

O comunicado completou ainda que: "Perdeu-se outra oportunidade para buscar uma fuga do beco sem saída nas relações russo-americanas causado por Washington. A responsabilidade disto é inteiramente dos Estados Unidos”. 

Em meio à instabilidade diplomática entre os dois países, ainda é válido mencionar que o embaixador da Rússia nos Estados Unidos, chamado Anatoly Antonov, foi convocado de volta à Moscou após o comentário de Biden, tendo chegado ao seu país natal no último domingo, 21.