Notícias » Música

Gravadora rompe com Marilyn Manson depois de denúncias de assédio

O artista também teve sua participação cortada de séries como American Gods e Creepshow

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 02/02/2021, às 13h29

O artista Marilyn Manson
O artista Marilyn Manson - Wikimedia Commons

A gravadora Loma Vista Recordings rompeu contrato com Marilyn Manson após o artista ter sido acusado de abuso na segunda-feira, 1, por sua ex-namorada, a atriz Evan Rachel Wood, com quem teve um relacionamento entre 2006 e 2010. As informações são do The Hollywood Reporter.

Em nota, a gravadora declarou: "À luz das alegações perturbadoras de Evan Rachel Wood e outras mulheres nomeando Marilyn Manson como seu abusador, Loma Vista deixará de promover seu álbum atual imediatamente. Devido a esses desenvolvimentos preocupantes, também decidimos não trabalhar com Marilyn Manson em qualquer projeto futuro".

O artista também teve sua participação especial cortada das séries  "American Gods" e "Creepshow", dos canais Starz e AMC, respectivamente. A primeira empresa anunciou que Manson não aparecerá na produção, tendo suas cenas cortadas. Já em sua história em Creepshow será substituída por outra.

Wood não foi a única mulher a denunciar o cantor de abuso. Os dois começaram a namorar quando ela não tinha nem 20 anos de idade, e, segundo ela, Manson a “manipulou psicologicamente”. 

"Sofri lavagem cerebral e fui manipulada para ser submissa”, escreveu a atriz. “Estou cansada de viver com medo de retaliação, difamação ou chantagem. Estou aqui para expor esse homem perigoso e chamar a atenção de muitas indústrias, que permitiram esse comportamento dele, antes que ele destrua outras vidas. Estou do lado das várias vítimas que não irão mais permanecer em silêncio".

O homem por sua vez, respondeu às acusações de abuso, afirmando que todas as suas relações íntimas foram consensuais. “Obviamente, minha arte e minha vida sempre foram ímãs para polêmica, mas essas afirmações recentes sobre mim são horríveis distorções da realidade”, escreveu Marilyn.