Notícias » Brasil

Gravuras em porão que já foi senzala revelam cenas inéditas

Local era usado por escravizados em Vila Rica durante o século 18. Confira as imagens

Joseane Pereira Publicado em 05/11/2019, às 06h00

None
Philipe Passos/Arquivo pessoal

Em um casarão centenário de Ouro Preto, MG, foram encontradas gravuras até então desconhecidas. Localizado na Rua Conde de Bobadela, o edifício era utilizado como senzala no século 18, sendo hoje visitado como local histórico.

Crédito: Philipe Passos/Arquivo pessoal

 

Nas imagens, que vieram a público durante uma reforma, é possível ver mulheres em um navio, pessoas trabalhando em um pilão e animais que não pertencem à fauna brasileira, como o guepardo. Para a historiadora Sidnéa dos Santos, as gravuras representam “uma ponte que liga Minas Gerais até o outro lado do Atlântico. As pessoas que foram sequestradas em África tinham conhecimentos muito mais avançados do que na Europa naquele tempo”.

Crédito: Philipe Passos/Arquivo pessoal

 

Segundo Marcelo Hipólito, guia turístico e historiador, “É algo nunca visto em Minas Gerais. Não se tem notícia de nada parecido. É um ponto de partida para entendermos a origem desta população que forjou esta cidade. Uma peça fundamental deste ‘quebra-cabeças’ que é a história destas pessoas”.

Agora, uma parceria será feita entre o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Fundação Cultural Palmares, para que sejam feitas pesquisas envolvendo o achado.