Notícias » Austrália

Grupo judeu consegue derrubar site que promovia concurso neonazista

Evento desafiava mulheres a provarem o quanto “amam e reverenciam o Terceiro Reich de Adolf Hitler”

Caio Tortamano Publicado em 06/05/2020, às 18h34

Banner de divulgação do Miss Hitler 2020
Banner de divulgação do Miss Hitler 2020 - Getty Images

No universo online, uma competição extremamente ofensiva tem incentivado mulheres a postar fotos sensuais com temática nazista além de revelar o quanto “amam e reverenciam o Terceiro Reich de Adolf Hitler”. O concurso se chama Miss Hitler e tenta ser anualmente sediado em algum lugar.

De acordo com o Times of Israel, a Comissão Anti-Difamação Australiana havia entrado com um pedido para que a companhia GoDaddy.com tirasse o site do ar - eles hospedam em seus servidores o site do concurso de beleza nazista

A comissão australiana afirma que a competição está faz parte da organização Revisionismo Histórico da Verdade Mundial, associação essa que, entre outras coisas, afirma que o holocausto não existiu ou teve proporções muito menores que as confirmadas atualmente.

A Comissão Anti-Difamação argumenta, ainda, que o movimento vai contra as próprias diretrizes da GoDaddy, que vai contra o discurso de ódio. O apelo surtiu efeito.

Depois de alguns dias, a GoDaddy retirou o site do ar afirmando que, de fato, ia contra as regras da companhia. "Nós suspendemos a conta e informamos ao proprietário para mudar seus domínios para outro lugar, já que violavam nossos termos de serviço", afirmou a companhia em entrevista ao The Post.