Notícias » Estados Unidos

Guarda prisional foge com preso e se mata após caçada policial nos Estados Unidos

As autoridades acreditam que a agente penitenciária e o detento suspeito de assassinato estavam tendo um caso

Redação Publicado em 10/05/2022, às 12h38

O preso Casey White e a agente penitenciária Vicky White
O preso Casey White e a agente penitenciária Vicky White - Divulgação/Lauderdale County Sheriff's Office

Uma guarda prisional dos Estados Unidos fugiu com um detento de uma prisão do estado do Alabama em uma caçada policial que resultou na morte da mulher, que atirou em si mesma quando os dois foram pegos.

Vicky White, de 58 anos, morreu enquanto estava internada no hospital se recuperando do tiro que havia dado em si mesma após ser pega junto a Casey White (com quem não tem parentesco), de 38 anos, pelas autoridades em uma perseguição.

O preso é suspeito de assassinato. Ele foi acusado em setembro de 2020 de ter matado por esfaqueamento Connie Ridgeway, de 58 anos, e já cumpre pena de 75 anos por outros crimes como roubo de veículo e perseguição policial.

Casey estava aguardando por seu julgamento em Lauderdale quando desapareceu com a agente penitenciária em 28 de abril. Ele pode ser executado caso seja condenado pelo crime ao qual é acusado.

Antes de sumirem, os dois foram vistos pela última vez quando a mulher o levou para uma falsa avaliação de saúde mental. Aquele seria o último dia de trabalho dela antes de sua aposentadoria. Relatos de amigos da profissional apontam que ela disse que passaria mais tempo na praia após vender seu apartamento.

Como reportou a BBC News, a guarda prisional tinha um histórico profissional sem nenhuma falha. Foi isso que mais surpreendeu o promotor distrital do condado de Lauderdale, Chris Connolly.

"Eu teria confiado minha vida a Vicky", disse Connolly. "Se precisávamos de algo da prisão, ela era a pessoa certa, nossa funcionária firme. É por isso que tudo isso é tão chocante”, acrescentou.