Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Guerra na Ucrânia: Militar explica ataque surpresa que matou dois brasileiros

Comandante brasileiro relatou em entrevista ao UOL o episódio que tirou a vida da dupla

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 05/07/2022, às 11h30

Fotografia mostrando Thalita do Valle e Douglas Búrigo - Divulgação/ Arquivo Pessoal
Fotografia mostrando Thalita do Valle e Douglas Búrigo - Divulgação/ Arquivo Pessoal

Sandro Carvalho da Silva, um tenente brasileiro, era o responsável por comandar o pelotão em que estavam Thalita do Valle, de 39 anos, e Douglas Búrigo, 40, mortos durante a guerra da Ucrânia no último fim de semana.

Em uma entrevista ao UOL, o homem revelou que as fatalidades ocorreram durante uma missão de menor perigo, em que buscavam resgatar ucranianos que teriam ficado para trás em um vilarejo já desocupado pelas tropas russas.

O grupo, porém, acabou caindo vítima de um ataque surpresa, sendo subitamente atingido por bombardeios. Eles buscaram abrigo no interior de um bunker, mas a construção começou a pegar fogo, de forma que precisaram escapar em meio a uma chuva de balas inimigas. Thalita e Douglas, no entanto, nunca chegaram a se reunir com o restante dos soldados.

[...] Ficava gritando para eles saírem. Mas eles não conseguiram sair. Aí veio mais um disparo que atingiu a casa. E a gente teve que correr para outro bunker. Se ficássemos ali, também iríamos morrer", explicou Sandro ao veículo. 

Depois do combate 

Após o encerramento dos bombardeios, o pelotão, formado majoritariamente por militares latino-americanos, voltou para tentar resgatar os dois brasileiros deixados para trás. 

Eles apagaram o incêndio do bunker e reentraram no local, mas, infelizmente, já era tarde demais. Thalita havia morrido intoxicada pela fumaça, e Douglas fora atingido por uma explosão. 

O Douglas vinha logo atrás de mim. Mas decidiu voltar. Ele arriscou a própria vida para resgatar a colega e acabou ficando preso. O Douglas foi um herói", concluiu o tenente.

Confira a entrevista na íntegra clicando neste link