Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Há 100 dias da reabertura, Museu do Ipiranga lança duas produções audiovisuais

Em parceria com a Brasil Jazz Sinfônica e São Paulo Companhia de Dança, obras exaltam espaço que reabrirá em setembro

Redação Publicado em 31/05/2022, às 14h47

Concerto da Brasil Jazz Sinfônica - Divulgação/Museu do Ipiranga
Concerto da Brasil Jazz Sinfônica - Divulgação/Museu do Ipiranga

Daqui a pouco mais de três meses, o Museu do Ipiranga finalmente será reaberto. Para comemorar a contagem regressiva dos 100 dias para a data, o Museu — em parceria com a Brasil Jazz Sinfônica, a TV Cultura e a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) — lançou ontem 30, uma produção audiovisual com cada grupo artístico, gravadas no interior do prédio fechado para reforma

Ao Brasil Jazz Sinfônica coube fazer uma releitura do Hino Nacional da Independência, composto por Dom Pedro I, trazendo os sons do canteiro de obras para o arranjo e contrapondo as imagens dos músicos com os operários. Já a SPCD trouxe o primeiro de cinco episódios que compõem uma websérie com cinco coreografias que exploram a arquitetura do edifício histórico.

Concerto da Brasil Jazz Sinfônica/ Crédito: Divulgação/Museu do Ipiranga/Rodrigo Costa

Em nota enviada à equipe do Aventuras na História, Rosaria Ono, diretora do Museu do Ipiranga, disse que "é uma alegria para o Museu do Ipiranga – que passa por uma fase de renovação – essa parceria com dois grupos artísticos de extrema relevância para o nosso cenário cultural."

"Em ambas as instituições, é notório o amor pela cultura, pela arte e pela história de nosso país. Este encontro, portanto, nos parece a oportunidade perfeita para, juntos, exaltarmos esses valores". completou. 

As produções

O clipe inédito da Brasil Jazz Sinfônica, orquestra gerida pela Fundação Padre Anchieta, gravado no Museu do Ipiranga e no Parque da Independência, teve concepção de Fábio Borba, diretor executivo da TV Cultura e da Orquestra; arranjo de Ruriá Duprat e direção de vídeo de Jarbas Agnelli

Ao captar sons provocados pela reforma do espaço e produzir um conjunto melódico ao lado da Jazz, o vídeo celebra o Bicentenário da Independência e a reconstrução do Museu do Ipiranga.

Temos uma orquestra dupla: a Brasil Jazz Sinfônica e a ‘orquestra’ dos operários que trabalham na reforma do museu”, afirma Ruriá Duprat, diretor artístico e regente da orquestra.

Desta forma, o clipe é uma forma de homenagear a reconstrução de um espaço cultural tão importante para a cultura brasileira, como é o Museu do Ipiranga, além de ressaltar o papel dos trabalhadores que restauram esse símbolo da história nacional.

Além do mais, imagens exclusivas de músicos em apresentações solos executando o Hino da Independência em diferentes espaços do Museu do Ipiranga, mescladas com recortes dos operários da reforma do Museu extraindo sonoridades de suas ferramentas, foram introduzidas na peça audiovisual. 

O clipe ainda traz a formação completa da Brasil Jazz Sinfônica, com 70 músicos, sob a batuta do maestro Ruriá Duprat, em frente ao Monumento à Independência, no Parque da Independência, apresentando o Hino. 

Já a São Paulo Companhia de Dança, corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, iniciou a websérie SPCD no Museu, em parceria com o Museu do Ipiranga. 

A produção dá pistas do que o público poderá vivenciar com reinauguração desse espaço, a partir de setembro de 2022, por meio de cinco videodanças que propõem um novo olhar para a arquitetura desse importante marco da cidade de São Paulo.

Entre maio e setembro de 2022, irão ao ar cinco episódios nos quais bailarinos da Companhia habitarão diferentes locais do Museu, como varandas, corredores e fachadas, além do Salão Nobre.

Concebidos e dirigidos por Inês Bogéa, os episódios têm codireção e edição de vídeo de Alexandre Cruz e trilha sonora original de André Mehmari.

Cada um deles tem coreografia assinada por diferentes artistas da São Paulo Companhia de Dança — André Grippi, Beatriz Hack, Letícia Forattini, Matheus Queiroz, Ammanda Rosa e Nielson Souza — e foram produzidos como parte do Programa de Desenvolvimento das Habilidades Futuras do Artista da Dança (PDH), criado e mantido pela SPCD para estimular o contato de bailarinos e ensaiadores com outras atividades dentro da cadeia produtiva da dança.

“Um dos compromissos constantes da São Paulo Companhia de Dança é difundir a arte da dança para todos os públicos. Na websérie SPCD no Museu, apresentamos um novo olhar para a arquitetura e as obras de um lugar fundamental do nosso patrimônio histórico", afirma Inês Bogéa, diretora artística da São Paulo Companhia de Dança.

Ao reinventar, descobrir e experimentar novos movimentos no Museu do Ipiranga, queremos instigar as pessoas a redescobrirem este espaço singular da cidade meses antes de sua reinauguração”, conclui.