Notícias » Paleontologia

Há 5 mil anos, mamutes ainda viviam no Canadá

Uma pesquisa da Universidade McMaster analisou DNA encontrado no permafrost de Yukon

Penélope Coelho Publicado em 10/12/2021, às 11h07

Ilustração de mamutes-lanosos
Ilustração de mamutes-lanosos - Divulgação/Wikimedia Commons/Rpongsaj Royal BC Museum, Victoria, British Columbia

Pesquisadores do Canadá informaram através de uma pesquisa publicada na revista Nature, que DNA de 30 mil anos foram encontrados no permafrost de Yukon.

A descoberta revela que os chamados mamutes-lanosos — última espécie de mamutes que se adaptou ao norte do planeta — vagavam na região há somente 5 mil anos atrás, muito antes do que se pensava até então.

Anteriormente, acreditava-se que os grandes animais haviam morrido 9.700 mil anos antes. Entretanto, com novos dados, cientistas da Universidade McMaster chegaram a nova conclusão.

De acordo com informações publicadas pelo portal Daily Mail, nesta sexta-feira, 10, os especialistas decidiram analisar amostras que foram colhidas na região em 2010, e que por anos ficaram guardadas em um freezer.

A partir de uma nova tecnologia, a pesquisa sugere que apesar da população de mamutes naquela época ser consideravelmente menor, algumas espécies ainda sobreviveram na região.

Segundo especialistas, o novo estudo ajuda a entender melhor a respeito da linha do tempo da extinção dos mamutes e como a ação humana pode ter afetado tal acontecimento.

Confira a pesquisa completa neste link.