Notícias » Canadá

Herdeira da destilaria Seagram é condenada em caso de escravos sexuais

A canadense Clare Bronfman, de 41 anos, foi condenada a 81 meses de prisão nesta quarta-feira, 30

Giovanna Gomes Publicado em 01/10/2020, às 13h29

Clare Bronfman
Clare Bronfman - Imagem: Divulgação/Youtube

Clare Bronfman, herdeira da Seagram, uma das maiores destilarias de bebidas alcoólicas do mundo, foi condenada por envolvimento no escândalo da NXIVM, uma seita de escravos sexuais criada por Keith Raniere.

Em junho de 2019, Raniere foi condenado por manter um harém com em torno de 15 a 20 escravas sexuais, incluindo uma adolescente de 15 anos. As mulheres eram obrigadas a ter relações sexuais com o guru, sendo que algumas foram marcadas com as iniciais dele no corpo.

Nesse mesmo ano, Bronfman se declarou culpada de fraude em cartão de crédito e de ter escondido um imigrante para ajudar a organização criminosa.

Segundo os promotores, “não há dúvida de que Raniere não teria sido capaz de cometer os crimes pelos quais foi condenado sem aliados poderosos como Bronfman”. Dessa forma, o líder da seita deve ser condenado no dia 27 de outubro.  

Os advogados da herdeira da Seagram pediram uma condenação de três anos em liberdade condicional, alegando que sua cliente não tinha conhecimentos dos abusos cometidos por Raniere através do DOS, outra seita de escravos sexuais paralela à NXIVM.

Além de Bronfman e de Raniere, outras quatro pessoas se declararam culpadas no caso, sendo uma delas a atriz da série de televisão “Smallville” Alisson Mack, culpada por extorsão e associação criminosa.