Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Maradona

Herdeiros de Maradona tentam impedir leilão da Bola de Ouro e acusam roubo

Após casa de leilão anunciar venda de Bola de Ouro de Maradona de 1986, filhos do craque alegaram que troféu havia sido roubado da família

Fabio Previdelli

por Fabio Previdelli

fprevidelli_colab@caras.com.br

Publicado em 14/05/2024, às 13h38

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Maradona segurando a taça da Copa do Mundo - Getty Images
Maradona segurando a taça da Copa do Mundo - Getty Images

Na semana passada, a casa de leilões Aguttes anunciou que a Bola de Ouro conquistada por Diego Maradona em 1986, após participação histórica na Copa do Mundo do mesmo ano, iria a leilão em junho.  

Nesta terça-feira, 14, porém, os herdeiros de Maradona afirmaram que abrirão uma ação judicial para tentar impedir o leilão, segundo informou o advogado da família à Associated Press.

O troféu Bola de Ouro que premia o melhor jogador do torneio estava desaparecido há décadas, depois de ter sumido em circunstâncias pouco claras e só recentemente ressurgido. 

Maradona, que morreu em 2020, aos 60 anos, foi o capitão da Argentina na vitória por 3 a 2 sobre a Alemanha Ocidental na final de 1986, na Cidade do México. Antes disso, nas quartas de final, ele já havia sido protagonista diante da Inglaterra na vitória por 2x1, onde fez o chamado gol da “Mão de Deus” e o “Gol do Século”.

Troféu roubado

Segundo o NY Post, os herdeiros de Maradona afirmaram que o troféu foi roubado e apontam que seu atual proprietário não possui o direito de vendê-lo. O advogado Gilles Moreu disse que fará um pedido urgente ao presidente do tribunal judicial de Nanterre, perto de Paris, para que a Bola de Ouro seja retirada do leilão.

Em entrevista à AP, Moreu disse que solicitará a retenção da Bola de Ouro, além de apresentar uma queixa por furto e ocultação. A casa de leilão alega que o troféu reapareceu em 2016 entre outros lotes adquiridos de uma coleção particular em leilão em Paris.

Especula-se que a Bola de Ouro tenha se perdido durante um jogo de pôquer ou vendida para pagar dívidas, disse a Aguttes. Porém, outras fontes alegam que Maradona guardou o troféu num cofre de um banco em Nápoles, mas que o prêmio foi roubado por gangsteres locais em 1989 — quando ele ainda defendia o time da cidade. Os herdeiros do eterno camisa 10 acreditam nessa hipótese. 

Moreu, que representa duas filhas de Maradona, afirma que os herdeiros só recentemente descobriram que o troféu havia sido roubado. O advogado ainda alega que a família quer que a venda seja proibida, por acreditar que o prêmio ainda pertence a eles. 

A casa de leilões, por sua vez, argumenta que a pessoa que comprou o troféu, anos atrás, não sabia que ele havia sido roubado. A expectativa é que o item “alcance milhões devido à sua singularidade”.