Notícias » Estados Unidos

5 vezes em que o mundo esteve a beira de um apocalipse nuclear

O período da Guerra Fria fez com que muitos conflitos quase terminassem em uma guerra nuclear

Isabela Barreiros Publicado em 07/11/2019, às 17h25

Foto ilustrativa demonstra o impacto de uma possível explosão nuclear
Foto ilustrativa demonstra o impacto de uma possível explosão nuclear - Divulgação

1. A Lua já foi confundida com mísseis

Em 5 de outubro de 1960, na estação de radar de alerta precoce na cidade de Qaanaaq, Groenlândia, começaram a ser detectados dezenas de mísseis que poderiam alcançar os EUA em pouco tempo.

Rapidamente, a informação chegou ao Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD), no Colorado, e o pânico instalou-se no QG. No final, eles perceberam que se tratava apenas da lua nascendo no céu, que o radar confundiu com mísseis.

 2. Um urso quase agravou a crise dos mísseis de Cuba

Durante o período da crise dos mísseis, militares norte-americanos estavam sob constante alerta. No dia 25 de outubro de 1962, no Duluth Sector Direction Center, um setor de defesa aérea em Minnesota, um guarda avistou uma figura que se dirigia à instalação.

Preocupado com a possibilidade de o invasor ser um sabotador soviético, ele atirou em sua direção e ainda ativou o alarme de sabotagem. Muitos pilotos foram preparados com armas nucleares em seus aviões F-106A, mas felizmente isso não foi necessário visto que o alarme foi declarado como falso. Eles descobriram ainda que o intruso era, na verdade, um urso.

O avião estadunidense F-106A Delta / Crédito: Wikimedia Commons

 

3. Um satélite desconhecido em Nova Jersey

No dia 28 de outubro de 1962, os operadores em Nova Jersey alertavam para mísseis nucleares soviéticos que estariam em direção à Flórida. Isso mobilizou toda a instalação de defesa, que, surpresa, não conseguiu efetuar nenhum tipo de ação.

No horário marcado para o ataque, aproximadamente 9h02, nada aconteceu. Descobriu-se, então, que os operadores de radar ficaram confusos, porque estavam realizando uma “fita de teste” simulando como seria um lançamento de míssil vindo Cuba. Mas um satélite apareceu inesperadamente no horizonte, fazendo com que eles acreditassem que mísseis estavam vindo para os Estados Unidos.

4. A Força Aérea dos Estados Unidos reage mandando caças nucleares

Um avião de reconhecimento havia sido enviado para realizar uma missão de amostragem aérea no Polo Norte, em 27 de outubro de 1962. No entanto, ele acabou atravessando acidentalmente o espaço aéreo soviético e se perdeu por cerca de uma hora e meia no céu.

Nesse momento, seis caças russos foram enviados para derrubá-lo. Os americanos ficaram preocupados com a perspectiva de perder outro avião do tipo Lockheed U-2, mandando, assim, um F-102 Delta Daggers armado com mísseis nucleares no intuito de proteger sua aeronave. A ação, porém, foi recebida com pavor pelo secretário da Defesa do país, que gritou gritado "isso significa guerra com a União Soviética!" quando recebeu a notícia.

Os aviões estadunidense nunca encontraram os MiGs soviéticos, felizmente, apenas escoltando o U-2 de volta para sua terra natal.

O avião de vigilância de alta altitude Lockheed U-2 / Crédito: Getty Images

 

5. Um treinamento surpresa

Na madrugada de 9 de novembro de 1979, computadores da sede do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD) alertavam para milhares de mísseis soviéticos em direção aos Estados Unidos.

Todos estavam atentos ao ataque, chegando até ao conselheiro de segurança nacional Zbigniew Brzezinski. Ele, no entanto, decidiu não falar com o presidente da época, Jimmy Carter, esperando a investida ser totalmente confirmada.

Seis minutos se passaram e os satélites informaram que nada estava acontecendo. Mais tarde, eles ficaram sabendo que um técnico colocou acidentalmente uma fita de treinamento nos computadores, simulando esse cenário.


Saiba mais sobre conflitos nucleares por meio dos livros a seguir:

Comando e controle: Armas nucleares, o acidente de Damasco e a ilusão de segurança, Eric Schlosser (2015) - https://amzn.to/33sF8ai

Vozes de Tchernóbil: A história oral do desastre nuclear, Svetlana Aleksiévitch (2016) - https://amzn.to/2qABhsV

A Física dos Explosivos Nucleares, Dalton Ellery Girao Barroso (2009) - https://amzn.to/2JZin62

A Quinta Catastrofe: Como Entender o Conflito Nuclear, Antonio Cabral (1984) - https://amzn.to/2CpNVxC

À Beira Da Guerra Nuclear: Crise Dos Mísseis De Cuba - União Soviética, Cuba E Os Estados Unidos, Scott S. F. Meaker (2017) - https://amzn.to/33quhgR

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.