Notícias » Religião

A Arca de Noé teria sido finalmente encontrada?

Documentário promete mostrar imagens reais da Arca de Noé — descoberta há mais de 50 anos

Alana Sousa Publicado em 21/11/2019, às 15h00

Tela sobre a Arca de Noé
Tela sobre a Arca de Noé - Joseph Holodook

Há cerca de meio século, em 1959, foi encontrado no distrito de Doğubayazıt, em Ağrı, na Turquia uma formação em forma de navio enterrado no subsolo. A descoberta foi suficiente para reacender a incansável procura pela Arca de Noé, acreditando que dessa vez o objeto sagrado teria sido finalmente localizado.

O arqueólogo Andrew Jones e o geofísico John Larsen criaram um modelo 3D da suposta Arca, encontrada pelo capitão İlhan Durupınar. Cem Sertesen, diretor do documentário intitulado Arca de Noé, lançado em 2017, analisou o trabalho e afirmou que “estas são as imagens reais da Arca de Noé. Elas não são falsas nem simulações. Eles mostram o navio inteiro enterrado no subsolo”. As imagens serão inseridas na nova obra, ainda sem data de estreia, Noah's Ark-2.

Ainda em declaração, Sertesen disse: “É um navio, mas é muito cedo para chamá-lo de Arca de Noé. Temos que fazer muito trabalho. Isso só pode ser feito com o apoio das universidades e do estado turco”. Agora, outros cientistas receberam autorização das autoridades locais para estudar e analisar a área.

ARCA DE NOÉ

A história da Arca não é exatamente amigável ao pensamento científico. Sabemos hoje que existem espécies demais para algo assim ser possível, que a água no planeta é constante, e que um dilúvio assim seria facilmente visível no registro geológico — o que não é. A dinâmica de populações também tornaria impossível o mundo ser reabitado em tão pouco tempo. Por fim, madeira é biodegradável e desaparece do registro arqueológico, salvo em condições muito especiais.

São razões para a maioria dos cristãos encararem a Arca como uma alegoria, não algo que aconteceu realmente, ou que aconteceu, mas não exatamente como está na Bíblia.