Notícias » Guerras

Arqueólogos encontram artefatos da maior batalha naval das Guerras Púnicas

Partes de navios e capacetes romanos foram achados nas profundezas das Ilhas Aegates, no Mar Mediterrâneo

Letícia Yazbek Publicado em 11/02/2019, às 18h30

Navios trirremes romanos
Navios trirremes romanos - Wikimedia Commons

Arqueólogos que exploravam as águas das Ilhas Aegates, localizadas no Mar Mediterrâneo, próximas à Sicília, encontraram artefatos de uma grande batalha naval travada há 2 200 anos, entre Roma e Cartago, durante as Guerras Púnicas.

Foram encontrados diversos aríetes e capacetes romanos. “Dos 19 aríetes descobertos, eu acredito que 11 deles são identificados como aríetes romanos”, diz William Murray, professor de História da Grécia na Universidade do Sul da Flórida. Além disso, a maioria dos capacetes encontrados continha um tipo de desenho conhecido como Montefortino, popular entre os romanos.

Aríete romano com a imagem da deusa Victoria William M. Murray/ Fundação Náutica RPM

A descoberta de tantos artefatos romanos deixa os arqueólogos em um dilema: “Você esperaria que os cartagineses, que perderam a batalha, tivessem sofrido a maior parte das baixas”, afirma Murray. A hipótese dos especialistas é a de que Cartago utilizou navios de guerra romanos capturados em uma batalha naval anterior – segundo os especialistas, registros históricos indicam que, em uma batalha ocorrida anos antes, Cartago havia capturado 93 navios inimigos.

A explicação para tantos capacetes Montefortinos também é um mistério. Uma das teorias é de que mercenários da Gália e da Ibéria, contratados pelos cartagineses, usavam esses capacetes.

Modelo em 3D de um dos capacetes encontrados William M. Murray/ Fundação Náutica RPM

Os arqueólogos também encontraram várias ânforas, tipo de vaso usado para armazenar líquidos. Mas, em vez de estarem agrupados todos juntos, os vasos estavam espalhados pelos restos dos navios romanos. Segundo Murray, isso pode indicar que os marinheiros cartagineses jogaram parte da carga no mar em uma tentativa desesperada de deixar seus navios mais leves para escapar dos romanos.

De acordo com registros históricos, a batalha naval ocorreu em 10 de março do ano 241 a.C., perto das Ilhas Aegates. Na batalha, uma frota cartaginesa estava tentando levar suprimentos para um dos exércitos de Cartago na Sicília, mas foi interceptada pela marinha romana, que destruiu grande parte da frota.


Com informações de Live Science