Notícias » Civilizações

Esse é o rosto de uma mulher da Idade do Ferro, que morreu há 2.000 anos

Estudante escocesa desenvolveu o busto de Hilda, uma idosa que superou a expectativa de vida das pessoas de sua época

Isabela Barreiros Publicado em 14/08/2019, às 15h00

None
- Crédito: Universidade de Dundee

A face de uma mulher que viveu durante a Idade do Ferro foi reconstruída por Karen Fleming, estudante da Universidade de Dundee, na Escócia, Reino Unido. Usando tecnologia 3D, foi possível criar o busto da idosa, apelidada de Hilda, considerada um druida — uma espécie de conselheira dos mais poderosos nas tribos do antigo povo celta.

Acredita-se que ela tenha vivido em Stornoway, na Escócia, por volta de 2.000 anos atrás.

Crédito: Universidade de Dundee

 

O interessante é que a expectativa de vida de uma mulher nessa época não passava dos 30 anos. No entanto, pela análise de seu crânio, Hilda parecia possuir aproximadamente 60. Por isso, ela estava sem dentes quando seus restos foram encontrados.

“A expectativa de vida de uma mulher naquela época era mais ou menos 31 anos, mas agora se pensa que viver mais durante a Idade do Ferro é indicador de um passado privilegiado”, diz a estudante.