Notícias » Ciência

A humanidade tem apenas 120 anos para combater as mudanças climáticas, aponta relatório

Instituto de Pesquisa de Políticas Públicas alerta sobre o perigo das mudanças ambientais e mostra quais medidas devem ser tomadas

Alana Sousa Publicado em 21/02/2019, às 14h30

A emergência do aquecimento global
Reprodução

De acordo com o relatório recente do Instituto de Pesquisa de Políticas Públicas (IPPR), a humanidade está com os dias contados se nada for feito pra mudar o modo com que estamos lidando com os efeitos da mudança climática em nosso planeta.

O estudo aponta que temos no máximo 120 anos para evitar as consequências mais graves que estamos causando à Terra. O foco do documento é mostrar que as propostas e políticas públicas não estão enfrentando a crise global pela qual estamos passando.

Parte do relatório diz que “a mudança ambiental induzida pelo homem está ocorrendo em uma escala e ritmo sem precedentes, e a janela de oportunidade para evitar resultados catastróficos em sociedades ao redor do mundo está se fechando rapidamente”.

Os resultados da mudança climática, de acordo com o documento, incluem instabilidade econômica, migração involuntária em larga escala, conflitos, fome e o potencial colapso dos sistemas sociais e econômicos. “Ignorar o histórico ambiental na maioria das áreas de política foi um erro catastrófico”, escrevem os autores.

Para os autores, é preciso considerar primeiramente três medidas para começar a lidar com as mudanças climáticas: os governos precisam entender a emergência da escala e o ritmo das mudanças ambientais, pois estamos cada vez mais próximos do colapso ambiental; também é preciso criar políticas públicas que possam lidar com isso de maneira certa; e por último, é preciso fazer uma mudança geral, em nossas vidas, políticas e países, para que o consumo se torne sustentável e acessível para todos, e não apenas a minoria privilegiada.