Notícias » Europa

Pesquisadores acreditam ter encontrado ruínas de destilarias ilegais do século 19

Os locais eram usados por pequenas empresas escocesas para tentar burlar as rigorosas leis do país

Isabela Barreiros Publicado em 02/10/2019, às 14h43

None
FLS Scotland

Arqueólogos descobriram ruínas de duas destilarias ilegais construídas em 1700 que podem ter sido usadas por pequenas empresas para produzir uísque. Localizadas no fundo de uma floresta, as construções estão no Parque Nacional Loch Lomond e Trossachs, a 23 km da cidade de Glasgow, na Escócia.

"Situado em uma área relativamente inacessível, mas perto de Glasgow, nas proximidades da água e com fortes associações com várias famílias importantes do distrito, é possível que o local fosse uma destilaria escondida, produzindo uísque ilícito no início do século 18", explica o arqueólogo da FLS (Forestry and Land Scotland), uma organização do governo responsável pela pesquisa, Matt Ritchie.

Durante os séculos 18 e 19, as leis escocesas eram rígidas quanto à produção da bebida. Em 1788, o governo acatou a Lei do Imposto de Renda, que proibia empresas de fabricar menos de 450 litros da bebida por vez. A obrigatoriedade prejudicou muitas companhias pequenas, e algumas abriram fábricas ilegais para continuar existindo.

Assim, os donos resolveram esconder as destilarias, a fim de produzir o uísque ilegalmente. “Os prédios estreitos sobreviventes são extraordinariamente longos e estão associados a dois grandes fornos de secagem de milho”, comenta Ritchie. Uma floresta densa perto de Glasgow pode ter sido um bom esconderijo para essa produção.