Notícias » Vício

Hitler era viciado em estimulantes e sofreu com efeitos colaterais devastadores

Dossiê encomendado por Stálin traz revelações sobre o vício do ditador alemão

Redação Publicado em 27/02/2019, às 10h00

Adolf Hitler
Arquivo Aventuras

Adolf Hitler era vegetariano. E mantinha uma alimentação frugal. Mas sua relação com o corpo não era lá muito saudável: ele tomava, diariamente, injeções estimulantes de seu médico pessoal, doutor Morell.

Essa é uma das revelações que traz um dossiê encomendado por Stálin, o todo-poderoso soviético, sobre seu então aliado Hitler.

Quando o nazismo estava no auge, o uso de estimulantes servia para que Hitler mostrasse mais vivacidade em seus discursos públicos. No entanto, nos anos finais de sua vida, o líder estava cada vez mais paranóico. E acabava fazendo uso das injeções com maior periodicidade.

Por causa do excesso de estimulantes, em 1945 Hitler não podia ficar em pé por mais de meia hora. Além disso, suas mãos tremiam sem parar, culpa de suas crises nervosas.

Depois da derrota do Exército alemão em Stalingrado, em 1943, Hitler piorou bastante de saúde: queixava-se de coceira, roía as unhas e tinha graves problemas nas cordas vocais.