Notícias » Religião

'Hoje o céu está mais perto' diz membro da igreja católica, sobre a beatificação de Carlo Acutis

O jovem foi beatificado neste sábado em uma cerimônia que rendeu comentários de líderes religiosos. Confira

Penélope Coelho Publicado em 10/10/2020, às 17h10 - Atualizado às 17h11

Fotografia de Carlo Acutis em cerimônia de beatificação
Fotografia de Carlo Acutis em cerimônia de beatificação - Divulgação / Youtube / CNBB

Neste sábado, 10, Carlo Acutis, o jovem que faleceu em 2006, aos 15 anos de idade, com leucemia, foi beatificado na Basílica de São Francisco, em Assis, na Itália. A cerimônia foi assistida em diferentes partes do mundo através de uma transmissão ao vivo.

A beatificação de Acutis se deu após a Igreja Católica aceitar um milagre do jovem, já que no ano de 2013 a família de um menino brasileiro, morador do Mato Grosso do Sul, afirmou que o filho foi curado de uma doença grave, com intercessão do beato.

Ao longo de sua vida, Acutis se dedicou a espalhar sua fé através de uma linguagem jovem pela internet. "Com um computador relativamente obsoleto, ele conseguiu alcançar milhares de pessoas em todos os continentes”, revelou a mãe do beato, Antonia Salzano.

Cerimônia de Beatificação de Carlo Acutis / Crédito: Divulgação / Youtube / CNBB

 

A beatificação de Carlo gerou diversos comentários de membros da igreja, incluindo do líder católico, Papa Francisco, que já havia afirmado anteriormente que o jovem era “brilhante” e “criativo”.

De acordo com informações do site Vatican News, ao fim da cerimônia, o arcebispo Domenico Sorrentino, realizou uma série de elogios ao novo beato: “Hoje o céu está mais perto. Aquela estrada eucarística que Carlo amava percorrer velozmente para chegar ao Céu, hoje ele a percorreu em sentido contrário para voltar a nós com o rosto radiante de bem-aventurança, e para se fazer, também por meio do culto da Igreja, nosso intercessor e nosso modelo de vida”, disse.

Anteriormente,  Sorrentino já havia comentado que o novo beato exerce atualmente "uma atração semelhante" à de São Francisco de Assis na época em que viveu. "Em Assis, estamos acostumados ao encanto de São Francisco, que atrai milhões de visitantes e muitos devotos. Mas, que um menino que morreu aos 15 anos em 2006 já seja tão influente é algo que só pode ser explicado por motivos sobrenaturais", revelou o membro da igreja em entrevista para a mídia da Itália.