Notícias » Estados Unidos

Homem condenado à morte escolhe ser executado por fuzilamento

O caso acontece na Carolina do Sul, Estados Unidos e está gerando repercussão; entenda

Redação Publicado em 19/04/2022, às 13h36

Fotografia de Richard Moore
Fotografia de Richard Moore - Divulgação/Departamento Penitenciário da Carolina do Sul

Uma decisão inédita a respeito da pena do método usado na morte, na Carolina do Sul, Estados Unidos, vem chamando a atenção no país.

Na última semana, Richard Moore, de 57 anos — condenado à morte por assassinar um funcionário de um supermercado, em um assalto no ano de 1999 — optou por morrer por fuzilamento, ao invés da cadeira elétrica.

O método mais comum seria a injeção letal, no entanto, laboratórios responsáveis pela fabricação dos ingredientes necessários, estão se recusando a entregá-los, para que a pena seja aplicada.

Segundo informações publicadas nesta terça-feira, 19, pela agência de notícias AFP, caso concluída, essa será a primeira execução por fuzilamento em quase uma década, no estado norte-americano. A Justiça determinou que a execução de Moore aconteça ainda neste mês, no dia 29.

Repercussão

Os métodos de execução em questão são alvo de críticas nos Estados Unidos, segundo ativistas, tanto a cadeira elétrica quanto o fuzilamento violam a constituição, aplicando “punição cruel e incomum”.

"A cadeira elétrica e o pelotão de fuzilamento são métodos de execução antiquados e bárbaros que foram deixados para trás por praticamente todas as jurisdições americanas", disse uma das advogadas do condenado, Lindsey Vann.