Notícias » Estados Unidos

Homem contrário às vacinas da covid é suspeito de assassinar irmão farmacêutico

Conforme testemunha ouvida, Jeffrey Burnham acreditava que os imunizantes matavam pessoas

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/10/2021, às 15h51 - Atualizado às 15h52

Fotografia meramente ilustrativa
Fotografia meramente ilustrativa - Divulgação/ Pixabay/ Skitterphoto

No estado norte-americano de Maryland, um homem é suspeito de ter assassinado seu próprio irmão, assim como a esposa dele e uma idosa. As vítimas tinham 58, 57 e 83 anos, respectivamente, e seus corpos foram encontrados na última quinta-feira, 30.

Jeffrey Burnham, de 46 anos de idade, foi indiciado por triplo homicídio após ter confessado os atos para um integrante do corpo de bombeiros, conforme divulgado pela polícia norte-americana e repercutido pelo UOL.

As motivações que teriam levado Jeffrey a cometer os crimes estão atualmente sob investigação.

O irmão do suspeito era Brian Robinette, um farmacêutico, e que, portanto aplicava vacinas contra a covid-19. Adicionalmente, testemunhas ouvidas pelos oficiais afirmaram que Burnham tinha convicções contrárias à imunização. 

Após ter realizado os assassinatos, o norte-americano teria dirigido o carro do irmão até a casa de um morador das redondezas, pedindo gasolina. No local, comentou que o anfitrião o veria na televisão.

Nesta mesma ocasião, Jeffrey ainda teria afirmado que Brian estava "matando pessoas com as aplicações de vacina contra a covid".

Dessa forma, a principal teoria da polícia no momento é que o suspeito teria cometido os crimes com base na crença de que seu irmão estava "envenenando" os outros ao aplicar os imunizantes que tem por objetivo proteger o organismo da covid-19.